Semana em Série

Uniformes do Brasil nas Copas

Uniformes! Acho tão lindas as camisetas de times da copa! São as mais elaboradas e bonitas. Achei até um site com todos os uniformes utilizados pelo Brasil.

O último registro fotográfico do uniforme branco em jogo foi em 1956, no amistoso realizado no estádio San Siro, quando a seleção perdeu para a Itália por 3 a 0, numa excursão à Europa em que o Brasil jogou contra Inglaterra em Wembley utilizando o uniforme canarinho.

É claro que não só as cores e o desenho do uniforme mudaram durante os anos, mas também os materiais que são confeccionadas as camisetas, né? Do algodão de antes, hoje temos tecidos sintéticos que facilitam a transpiração dos jogadores, bem mais agradável pra eles, né?

Fonte: Campeões do Futebol

História do Futebol

Futebol
Ah, eu sei que tem muita gente desanimada, mas eu A-DO-RO Copa! Principalmente porque quebra uma rotina. As pessoas param pra ver os jogos, não importa o horário, comemoram, usam verde e amarelo, enfeitam as ruas, isso deixa tudo diferente. E é tão legal! Pra comemorar isso, resolvi fazer uma Semana em Série que vai falar sobre curiosidades do futebol, porque eu gosto de futebol, só acho chato assistir! hahaha

De onde veio!?

Origens do futebol na China Antiga
Por volta de 3000 a.C, os militares chineses praticavam um jogo que na verdade era um treino militar. Após as guerras, formavam equipes para chutar a cabeça dos soldados inimigos.

Origens do futebol no Japão Antigo
Foi criado um esporte muito parecido com o futebol atual, porém se chamava Kemari. A bola era feita de fibras de bambu e entre as regras, o contato físico era proibido entre os 16 jogadores.

Origens do futebol na Grécia e Roma
Os gregos criaram um jogo por volta do século I a.C que se chamava Episkiros. Os jogadores, também militares, usavam uma bola feita de bexiga de boi cheia de areia ou terra. Quando os romanos dominaram a Grécia, entraram em contato com a cultura grega e acabaram assimilando o Episkiros, porém o jogo tomou uma conotação muito mais violenta.

O futebol na Idade Média
Há relatos de um esporte muito parecido com o futebol, embora usava-se muito a violência. O Soule ou Harpastum era praticado por militares que dividiam-se em duas equipes : atacantes e defensores. Era permitido usar socos, pontapés, rasteiras e outros golpes violentos. Há relatos que mostram a morte de alguns jogadores durante a partida.

Na Itália Medieval apareceu um jogo denominado gioco del calcio. A violência era muito comum, pois os participantes levavam para campo seus problemas causados, principalmente por questões sociais típicas da época medieval.
O barulho, a desorganização e a violência eram tão grandes que o rei Eduardo II teve que decretar uma lei proibindo a prática do jogo, condenando a prisão os praticantes. Porém, o jogo não terminou, pois integrantes da nobreza criaram um nova versão dele com regras que não permitiam a violência. Nesta nova versão, cerca de doze juízes deveriam fazer cumprir as regras do jogo.

O futebol chega à Inglaterra
Pesquisadores concluíram que o gioco de calcio saiu da Itália e chegou a Inglaterra por volta do século XVII. Na Inglaterra, o jogo ganhou regras diferentes e foi organizado e sistematizado. O campo deveria medir 120 por 180 metros e nas duas pontas seriam instalados dois arcos retangulares chamados de gol. A bola era de couro e enchida com ar. Com regras claras e objetivas, o futebol começou a ser praticado por estudantes e filhos da nobreza inglesa. Aos poucos foi se popularizando. No ano de 1848, numa conferência em Cambridge, estabeleceu-se um único código de regras para o futebol. No ano de 1871 foi criada a figura do guarda-redes (goleiro) que seria o único que poderia colocar as mãos na bola e deveria ficar próximo ao gol para evitar a entrada da bola. Em 1875, foi estabelecida a regra do tempo de 90 minutos e em 1891 foi estabelecido o pênalti, para punir a falta dentro da área. Somente em 1907 foi estabelecida a regra do impedimento.

O profissionalismo no futebol foi iniciado somente em 1885 e no ano seguinte seria criada, na Inglaterra, a International Board, entidade cujo objetivo principal era estabelecer e mudar as regras do futebol quando necessário.
No ano de 1897, uma equipe de futebol inglesa chamada Corinthians fez uma excursão fora da Europa, contribuindo para difundir o futebol em diversas partes do mundo.
Em 1888, foi fundada a Football League com o objetivo de organizar torneios e campeonatos internacionais.

No ano de 1904, foi criada a FIFA ( Federação Internacional de Futebol Association ) que organiza até hoje o futebol em todo mundo. É a FIFA que organiza os grandes campeonatos de seleções ( Copa do Mundo ) de quatro em quatro anos. Em 2006, aconteceu a Copa do Mundo da Alemanha, que teve a Itália como campeã e a França como vice.A FIFA também organiza campeonatos de clubes como, por exemplo, a Copa Libertadores da América, Copa da UEFA, Liga dos Campeões da Europa, Copa Sul-Americana, entre outros.

História do Futebol no Brasil
Charles MillerNascido no bairro paulistano do Brás, Charles Miller viajou para Inglaterra aos nove anos de idade para estudar. Lá tomou contato com o futebol e, ao retornar ao Brasil em 1894, trouxe na bagagem a primeira bola de futebol e um conjunto de regras. Podemos considerar Charles Miller como sendo o precursor do futebol no Brasil.
O primeiro jogo de futebol no Brasil foi realizados em 15 de abril de 1895 entre funcionários de empresas inglesas que atuavam em São Paulo. Os funcionários também eram de origem inglesa. Este jogo foi entre FUNCIONÁRIOS DA COMPANHIA DE GÁS X CIA. FERROVIARIA SÃO PAULO RAILWAY.
O primeiro time a se formar no Brasil foi o SÃO PAULO ATHLETIC, fundado em 13 de maio de 1888.
No início, o futebol era praticado apenas por pessoas da elite, sendo vedada a participação de negros em times de futebol.
Em 1950, a Copa do Mundo foi realizada no Brasil, sendo que a seleção brasileira perdeu o título, em pleno Maracanã, para a seleção Uruguaia (Uruguai 2 x Brasil 1).

CURIOSIDADES

O Primeiro jogo Internacional da História do Futebol
ESCÓCIA X INGLATERRA
Data: 30 de novembro de 1872
Local: Glasgow – Escócia
Placar final: Escócia 0 X 0 Inglaterra

Clube mais antigo do Mundo
NOTTS COUNTY da Inglaterra, fundado em 1862 – atualmente disputando a 4ª Divisão Inglesa.

O Primeiro Campeonato Oficial de Futebol do Mundo
Em 1863, CAMPEONATO DA GRÃ-BRETANHA
Campeão: Inglaterra

Fontes:Sua Pesquisa e Brasil Escola

Agatha Christie – Força Feminina

Agatha Christie aliou uma imaginação brilhante à sua grande habilidade como narradora, para conquistar gerações de público para suas histórias de mistério e suspense. Seus livros já venderam mais de 2 bilhões de exemplares, era conhecida como “Rainha do Crime”.

Nascida Agatha May Clarissa Miller, ela se casou em 1914, com o Coronel Archibald Christie, um aviador da Força Aérea britânica. Com ele, teve sua única filha, Rosalind. Durante a Primeira Guerra, Agatha trabalhou como farmacêutica, o que lhe proporcionou, segundo consta, grandes conhecimentos sobre poções e veneno, que seriam mais tarde empregados em suas obras.

Deu-se em 1920 a publicação o seu livro de estréia, “O Misterioso Caso de Styles”, protagonizado pelo detetive belga Hercule Poirot, que se tornaria um dos mais famosos personagens de toda a história da literatura. Poirot seria protagonista de mais 33 romances e dezenas de contos.

Em 1926, Christie desapareceu por onze dias, fato que causou comoção na imprensa e toda sorte de especulações. Agatha foi encontrada num hotel e até hoje não se sabe ao certo o motivo do desaparecimento: supõe-se que ela estivesse deprimida por descobrir um caso adúltero do marido. Nesse ano, ela escreveu uma de suas obras-primas “O Assassinato de Roger Ackroyd”.

Dois anos mais tarde, Agatha Christie divorciou-se de seu primeiro marido. Em 1930, publicou o primeiro romance com a sagaz personagem Miss Marple, “O Assassinato na Casa do Pastor”. Marple, uma simpática velhinha que se arvora a detetive e é uma espécie de alter-ego da autora, foi protagonista de doze romances de Agatha Christie.

Ainda em 1930 Agatha casou-se pela segunda vez com um arqueólogo que havia conhecido numa viagem à Mesopotâmia. Com ele a autora realizou uma série de expedições arqueológicas, que lhe renderam inspiração para novas histórias, como “Morte no Nilo”.

Em 1934, foi lançado o célebre romance “Assassinato no Expresso do Oriente”, depois transformado num filme de grande sucesso. Na década de 1930, a abundante produção literária de Agatha Christie se consolidou junto ao público, transformando a autora num perene “best-seller”. Christie escreveu mais de vinte títulos de ficção, entre eles o famoso “O Caso dos Dez Negrinhos”.

Em 1952, estreou em Londres sua peça “A Ratoeira” – a peça que ficou mais tempo em cartaz na história do teatro. Numa carreira de mais de meio século, Agatha Christie escreveu 79 romances e livros de contos, além de doze peças de teatro. Além das peças, contos e romances de mistério, Agatha publicou seis romances românticos, com o pseudônimo de Mary Westmacott.

A escritora recebeu a mais alta condecoração do Reino Unido em 1971, tornando-se “Dame Agatha Christie”.

Nunca, nunquinha eu li um livro dela, mas acho que é umas das escritoras mais fortes da literatura de romances policiais. Muita gente conhece, como eu, e nunca leu. Preciso ler um livro dela logo.

Uol Educação

Zilda Arns – Força Feminina

 

Nascida 25 de agosto de 1934, em Forquilhinha, Santa Catarina, Zilda Arns se formou em Medicina em Curitiba, e partiu para especializações, que envolveram desde a Educação Física, a cursos de Pediatria Social, encaminhando-se então a outros cursos de aperfeiçoamento. Começou trabalhando como médica na Pediatria do Hospital de Crianças Cezar Pernetta, em Curitiba. Em 1983 é a Fundadora e Coordenadora Nacional da Pastoral da Criança da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, e assim era até sua morte em 2010 no Haiti. Ela era viúva e mãe de cinco filhos. Para chegar até a indicação ao Prêmio Nobel, Zilda Arns percorreu um longo e dedicado caminho. Suas participações em eventos internacionais são diversas, da Angola a Indonésia, Estados Unidos e Europa, Zilda Arns representa a Pastoral, palestra, acompanha Comitivas Brasileiras a outros países e leva a Pastoral da Criança para o mundo. Participa ainda de eventos Latino Americanos, principalmente apresentando e divulgando o trabalho da Pastoral da Criança. Sua participação em eventos nacionais é praticamente incontável, desde 1994 são aproximadamente 27 eventos ligados à Pastoral da Criança e ainda inúmeros outros pela Pediatria. Tanta dedicação tem seu reconhecimento. Desde 1978, são diversas menções especiais e títulos de cidadã honorária. E da mesma forma, a Pastoral da Criança já recebeu diversos prêmios pelo trabalho que vem sendo feito desde a sua fundação.

Foi uma mulher que lutou pelos ideais dela, e pelo bem de muitas crianças pelo mundo. Morreu fazendo o que amava fazer: ajudar o próximo, por isso ela é mais uma homenageada desta semana.

Fonte: E-Biografias