viagem

Viagem: Ilha Grande – RJ – O que fazer

Se você por acaso acompanha o blog, já deve ter visto o post de onde comer e como chegar em Ilha Grande, e hoje finalmente trago o último post pra deixar todas as informações de passeios da ilha por aqui. O lugar é aqui no Brasil, lindo e merece muito ser visitado.

ilha_grande
Igreja de Abraão

praia_preta
Praia Preta

Abraão

A principal vila da ilha é super charmosa, com lojinhas, restaurantes, creperias, sorveterias e vale um passeio gostoso caminhando. Além disso nas ruas tem alguns hippies e artesãos expondo trabalhos bem bonitos. Ali pertinho tem a Praia Preta, que recebe esse nome por ter partes dela com uma areia bem escura, que eu achei demais!

cachoeira_feiticeira
Cachoeira da Feiticeira

Cachoeira e Praia da Feiticeira

Fizemos logo no primeiro dia a trilha da feiticeira, que dá acesso até a cachoeira e depois a praia de mesmo nome. A trilha é super tranquila, mesmo estando um dia com chuvisco, ela é bem sinalizada e vale super a pena. A cachoeira é linda, muita gente vai até lá dar um mergulho e tirar fotos lindas. Depois você continua a andar por mais um pouco e chega até a praia, que é bem pequenininha, mas gostosinha. A dica é ir cedo e pegar menos movimento por lá. Para voltar pegamos um barco que nos deixou em Abraão, mas dá pra voltar pela trilha, que demora de 50 minutos até 1 hora e meia, vai depender do seu ritmo.

lagoa_azul
Lagoa Verde

Meia Volta na Ilha

Para conhecer várias praias e pontos legais fizemos um passeio de barco com o pessoal da Avant Tour, que tem parceria com a pousada que ficamos. Por motivos de mar de ressaca fizemos só o roteio de Meia Volta na Ilha que faz as seguintes paradas: Lagoa Verde, Maguariquessaba (pra almoço), Lagoa Azul, Praia do Amor e Praia da Feiticeira. Saímos de barco de manhã, com uma chuva de desabar o céu e lembro o noivo falando: “ou var ser horrível, ou vai ser demais”. E não é que foi demais? Logo que o barco parou no primeiro lugar a chuva virou chuvisco e depois do almoço já tínhamos um barco comemorando raios de Sol. Em cada ponto o barco para por um tempo pra você descer, nadar e ver peixinhos. Eles disponibilizam snorkels, mas eu aconselho a levar se você tem nojinho, porque achei eles levemente sujinhos, e sem eles você perde a graça do passeio que é: VER PEIXINHOS! Eu nunca tinha feito algo assim e fiquei maravilhada. É lindo demais ver os bichinhos ali nadando com você, um contato que nunca tive com o mar.

lagoa_verde
Lagoa Verde

praia_amor
Praia do Amor

lopes_mendes
Lopes Mendes

Lopes Mendes

Esta é a praia mais famosa da ilha, pois é considerada uma das praias mais belas do Brasil. Para chegar lá pegamos um catamarã (30/40 minutos) até a Praia do Pouso e de lá temos que pegar uma trilha de mais 30 minutos para atravessar até o outro lado da ilha e chegar na Lopes Mendes, pois é proibido entrar de barco lá. A trilha estava bem escorregadia, o chão lá lembra uma argila e ainda é descida (lembrando que depois tem que voltar tudo), foi difícil mas foi divertido e valeu a pena. O dia estava meio chuviscoso e tinha pouca gente na praia, apesar disso nos divertimos bastante no mar (que é hard!) e caminhamos bastante por lá.

trilha_dois_rios
Vista do topo da trilha

dois_rios
Dois Rios

No último dia escutamos a dica da recepcionista da pousada e resolvemos alugar bicicletas e fazer a trilha da Dois Rios. O plano mesmo era mergulho, mas passei muito mal do estômago, e disseram que mergulhar mexe com o organismo, então não arriscamos e fomos para a trilha. A trilha é basicamente subir um morro por uma hora e depois é só descida, então já viu, levamos a bicicleta para passear. Pra subir foi cansativo, mas descemos em meia hora depois e haja mão pra frear tanto! Chegando lá uma praia linda e o dia mais bonito e ensolarado da viagem, resumindo, uma das praias que mais gostei. A trilha demorou no total 1 hora e meia para ir e 1 hora e meia pra voltar, mas como ficamos o dia lá, deu para descansar e tomar fôlego para a volta.

Estes foram os lugares que visitamos em Ilha Grande, mas ainda tem praia pra caramba, fora a oportunidade de fazer mergulho, que depois do snorkel eu fiquei desejando muito. Gostaram do lugar? Deixo a dica desse lugar MARAVILHOSO com uma natureza exuberante pra você ir e conhecer.

Viagem: Ilha Grande – RJ – Onde comer

comer_ilha_grande_1

Assim como na hora de se hospedar, em Ilha Grande você pode comer bem e da maneira que você quiser. Quando penso em lugares isolados já penso em valores absurdos, mas felizmente lá tudo é bem justo, e o melhor, bem gostoso! Então vem comigo que tenho algumas dicas de lugares pra você comer por lá.

pe_areia

Restaurante Pé na Areia

Resolvemos comer nesse lugar pelo simples fato dele ser fofo. Os guarda-chuvas com uma luz bacana, com mesas na beira do mar e música legal e baixinha tocando, deixando o ambiente super agradável. Apesar do noivo querer experimentar coisas do mar eu não podia sair das comidinhas de sempre pois passei bem mal do estômago na viagem, mas nem por isso foi algo ruim. Comida deliciosa, o pessoal atendeu a gente super bem e até repelente eles ofereciam pra gente passar! Entramos pela aparência e o lugar nos ganhou totalmente. Super indicado!

Onde fica? Rua Da Praia, S/N – Vila de Abraão.
Valores dos pratos: Desde porções (R$30/40) até pratos para duas pessoas (R$85/100).

marola

Marola

Este restaurante flutuante fica na Praia do Pouso, onde desembarcamos para fazer a travessia para a Lopes Mendes, além de super fofo a decoração fica por conta da praia e da natureza ao redor. O atendimento é bacana, almoçamos por lá um peixe super gostoso, ou seja, a comida também é boa, e a experiência interessante pois o lugar todo balança de leve com o mar, o que deixa intrigante a ocasião.

Onde fica? Praia do Pouso.
Valores dos pratos: Entre R$25 e R$90.

kebab_louge

Kebab Lounge

Desde que chegamos na ilha eu fiquei intrigada com esse lugar. Parecia bem diferente e bacana de se comer, e eu não me enganei. O lugar tem decoração bem rústica, com velas nas mesas, algo super gostoso, fora a grata surpresa da comida. Kebab delicioso e gigante! Foi nosso último jantar na ilha e foi maravilhoso.

Onde fica? Rua Santana, Ilha Grande – Vila de Abraão.
Valores dos pratos: Um kebab delicioso e grande por R$32.

fornilha

Pizzaria Fornilha

As pizzas são feitas no forno a lenha, massa fina e uma delícia! O lugar tem um clima gostoso, atendimento bom e fica localizada bem no coração da Vila de Abraão, super fácil de chegar.

Onde fica? Rua Central, Ilha Grande – Vila de Abraão.
Valores dos pratos: Pizzas entre R$ 30 e R$60.

Fora isso a ilha também tem mercadinho e padaria, que servem pra você correr lá e fazer uma boquinha sem gastar muito e deixar sua mochila abastecida pros dias de caminhada. Tem também o pessoal que vende sacolés/chup chup/geladinho de sabores variados, todos bem gostosos. Fica a dica de muita coisa boa pra se comer por lá.

Viagem: Comer em Paris

comer em paris

Quando fui para Londres eu e o noivo comemos bem mal: Burger King, Subway, Mc Donalds e lanches. A grana era pouca e pra se comer melhor por lá íamos gastar entre 15 e 30 libras. Quando chegamos em Paris a coisa mudou totalmente! Ficamos hospedados na casa do meu irmão e por isso tínhamos a opção de comer em casa, o que nos economizou um bom dinheiro. Enquanto gastamos dinheiro com algumas poucas roupas e badulaques em Londres, Paris nos conquistou pelo estômago e achei digno contar alguns acontecimentos gastronômicos aqui.

la_cure_gourmand_frente

la_cure_gourmand_3

La Cure Gourmande

Esta lojinha cheia de charme foi criada em 1989 na cidade de Balaruc-les-Bains ao sul da França e faz qualquer ser humano comum entrar em delírio: doces, biscoitos, bolachinhas e tudo mais que existe de comer dentro desta loja fica meticulosamente posicionado, o que torna tudo um lindo campo de comidinhas gostosas pra você ficar babando. As embalagens são a coisa mais fofa, fora que é tudo uma delícia. Trouxemos uma latinha de bolachinhas e pirulitos. Fomos na unidade próxima a Sacre-Coeur, mas existem outras 4 unidades espalhadas pela cidade.

Endereço: 8 Rue de Steinkerque | Metrô mais próximo: Anvers
http://curegourmande.fr/

picard

Picard Surgelés

Aqui está o supermercado mais diferente que já vi, no lugar das prateleiras, freezers e mais freezers! Picard é uma rede de congelados que está espalhada por toda a França. Eles vendem pratos prontos para uma pessoa ou mais, ingredientes (como legumes, carnes), sopas, purês, quiches, tortas doces e salgadas, pizzas, sorvetes, comidas para bebês, pães, ou seja, rola comprar de café até janta por ali, e o melhor: os preços são ÓTIMOS e muitas das comidas são super saudáveis! Fizemos várias comprinhas por lá e experimentamos sorvetes muito gostosos, quiches saborosos e croissants de desmanchar na boca. Quero um desses no Brasil! Abaixo o endereço do que fomos, mas existem várias unidades por lá.

Endereço: 195 Rue de Grenelle | Metrô mais próximo: École Militaire
http://www.picard.fr/

pizza

Pizzarias

Na esquina da casa do meu irmão haviam algumas pizzarias com cheiros de fazer qualquer estômago ficar aceso de fome. Claro que um dia nos rendemos ao cheiro e lá fomos nós comer. Acontece que o noivo não viu o tamanho original da pizza e, baseado no casal de velhinhos que estavam na entrada acabando seus pratos, pedimos uma pizza cada. Agora, olhem o tamanho da pizza na foto. Eu como pouco e não dei conta da coitadinha, que estava deliciosa. Almoço diferente e gostoso num cantinho de Paris.

brasseries

Brasseries

Para almoço ou janta, Paris é cheia de brasseries espalhadas pela cidade e em um dia qualquer paramos em uma para almoçar. Lá você tem um preço fixo pela refeição (de 10 euros pra cima dependendo do lugar que você vai) e você escolhe uma entrada, um prato principal e uma sobremesa. Geralmente tem 4/5 opções de cada e você escolhe a que você quiser. Eu não consigo comer tanto então pulava a entrada, mas na foto temos meu prato principal macarronada com frango empanado. O mais bacana é que os pratos mais simples vêm numa apresentação bem fofa e dá pra comer bem com um valor relativamente barato.

raclette

Pain, vin, fromages

Pedimos para a namorada do meu irmão um lugar com jantar bem gostoso, para agradecermos a hospedagem, então ela então nos indicou ir comer raclette. O prato é originado na Suíça durante a idade média, quando os pastores assavam rodas de queijo sobre a fogueira e conforme o queijo derretia eles raspavam e comiam, daí a origem do nome do prato (racler em francês é raspar). Mais tarde surgiu o queijo com o mesmo nome e hoje podemos degustar essa deliciosa refeição! Funciona assim, cada um recebeu um prato com frios (5 tipos diferentes de embutidos/presuntos), uma tigela com batatas cozidas fica em cima do forninho, também tem uma cestinha com pães e cada um recebe sua “frigideirinha” para derreter o seu queijo. A ideia é simples: derreter o queijo e colocar em tudo. Noivo viciado em queijo se esbaldou! Foi uma noite super gostosa e a comida foi maravilhosa! O restaurante é bem local e é indicado saber francês pra comer lá e saber o que pedir (obrigada cunhada francesa!).

Preço por pessoa: €29/€32.
Endereço: 3 rue Geoffroy l’Angevin 75004 | Facebook

E ai? Alguém aqui já foi pra lá e comeu algo muito gostoso? Deu fome este post né?

Fontes: Conexão Paris | Foto Picard: Foto de Vincent Isore/IP3.

Viagem: Torre Eiffel – Paris

torre_eiffel_1

Torre vista do Palais de Tokyo.

Localizada no Champ de Mars em Paris está uma das maravilhas do mundo moderno, a Torre Eiffel. Projetada pelo engenheiro Gustave Eiffel, a torre chegou a ser a construção mais alta do mundo com seus 324 m de altura e só perdeu o posto em 1930. Ela foi feita para a Exposição Universal de 1889 e deveria ter sido demolida depois, mas apesar das reclamações da época segue até hoje como símbolo principal da cidade de Paris e inclusive da França.

torre_eiffel_4

Trocadéro visto da torre.

torre_eiffel_6

Maior ao vivo do que por fotos.

torre_eiffel_3

Champ de Mars e École militaire ao fundo.

torre_eiffel_2

Chão de vidro.

torre_eiffel_7

Torre iluminada de noite.

Sobre o passeio: Foi uma das últimas coisas que fizemos em Paris, pois foi o dia que abriu o céu e estava menos frio (13 graus), fora que meu irmão morava muito perto e era só andar duas quadras e estávamos ali vendo a torrinha. Foi bacana fazer no último dia, pois vimos quase todos os lugares que conhecemos ao longo da semana lá de cima, então saíamos apontando e falando os lugares, os dois se sentindo já dois parisienses. Em um dos patamares você encontra um chão transparente para poder ver as pessoas como formiguinhas lá embaixo, achei que seria mais fácil subir naquilo, mas descobri que tenho grande pavor, apesar de adorar altura. No mesmo andar tem um restaurante para você jantar com uma vista “horrível” da Cidade Luz, e pode acreditar os preços são super acessíveis pra quem quiser fazer algo super mega romântico. Sobre a vista, não tem o que dizer: é maravilhosa.

Na torre você também encontra exposições de fotos e vídeos de momentos históricos que se passaram ali, como a ocupação da França pelos nazistas na Segunda Guerra, e pode ver vídeos de Hitler andando pela praça do Trocadéro. Pense só, você pisa no mesmo chão que aquele cara. É muito soco na cara fazer estas viagens pra quem gosta de história.

Preço: 17€ para adultos até o topo.

Tempo de passeio: Duas horas.

Como chegar: Champ de Mars Tour Eiffel (do lado da torre) ou École Militaire (do lado oposto do Champ de Mars)

Mais informações: http://www.toureiffel.paris/pt

%d blogueiros gostam disto: