Giverny – a terra de Monet

Desconfio que este será um dos posts mais floridos da história de dez anos deste blog, então prepare-se para fotos cheias de verde!

Ano passado durante meu mês na França com meu irmão, tive a oportunidade de visitar Giverny, a comuna francesa onde viveu Monet, um dos pintores impressionistas que eu mais amo neste mundo. O trabalho com pinceladas e os quadros gigantes, como as Ninféias, são minhas características preferidas do trabalho dele.

Você também pode gostar deste post sobre Paris

Claude Monet nasceu em Paris, mas viveu em Giverny entre 1883 até 1926, quando faleceu. Visitando a casa do artista e os jardins, dá para entender como ele ficava tão inspirado para pintar.

Dália
Uma das flores mais lindas que vi por lá: Dália

Café em Giverny
Café nas ruas de Giverny.

Giverny

A namorada do meu irmão deveria chegar cedinho em Giverny para um trabalho, por isso saímos ainda com tudo escuro de Paris. Demoramos um pouquinho mais de uma hora para chegar até a comuna que fica na região da Normandia e chegamos com o sol começando a da as caras por lá. Tudo ainda estava fechado e a cidadezinha estava vazia. As casas e as lojas de flores todas super fofinhas e tudo muito verde, estavam com portas e janelas fechadas, dava pra se sentir em um filme de época.

Lá estava bem mais frio que em Paris – oi, meio do mato – e não estava preparada pra toda a friaca, por isso eu e o meu irmão voltamos pro carro para esperar esquentar um pouco mais o dia. Quando alguns carros começaram a cegar, o museu abriu e resolvemos entrar.

Flores

Casa de Monet

Dá para entrar na casa de Claude Monet e nos jardins. A casa dele era bem grande, cheia de obras na parede (pra minha loucura, a maioria japonesas) e toda colorida. Incrível a luz que entra pelas janelas, deixando cada cômodo extremamente iluminado e aconchegante.

Dentro da casa de Monet
Eu subindo para o andar de cima da casa.

Casa do MonetCasa de Monet.

Casa do monetCasa de Monet.

Jardins de Monet

Nos jardins, mesmo estando no outono, muitas flores e verde. Chegando próximo ao lago conseguimos identificar elementos de pinturas do artista e dá pra imaginar que estamos entrando nos quadros que ele pintou. Nesta hora o lugar já estava enchendo de turistas chineses e de outras partes da França, e como as passagens são bem estreitas acredito que em temporada de primavera aquilo vire um pequeno caos, então vá cedo se você quer boas fotos.

Jardins de MonetEu na pontezinha famosa.

Barcos no lado dos Jardins de MonetParece pintura, mas é real.

Estava em meus planos visitar o lugar, já que da outra vez que fui era novembro e o lugar fecha na época mais fria, então poder visitar aquela lindeza de lugar com meu irmão foi demais. Agradeço a Alex – namorada dele – pela graça alcançada, pois foi lindo demais. Um pequeno sonho tornado realidade.

Pés e floresPés gelados e flores.

Jardins de MonetMais uma pontezinha.

Como visitar?

Dá para ir de trem até Giverny pegando uma linha até Vernon (€14,70) depois até Rouen. De lá saem ônibus para Giverny.
Aberto todos os dias de 23 de março até 1º de novembro, das 9h30 até as 18h00 (última entrada às 17h30). Animais não são permitidos.
Ingressos: €9,50 Adultos, €5,50 Crianças (maiores de 7 anos) e estudantes.
Compra de ingressos on-line e mais informações no site: http://fondation-monet.com/informations-pratiques/

Você também pode gostar desses

2 Comments on Viagem: Giverny | França

  1. Excelente Artigo !! Eu estou adorando visitar blog, sempre tem conteúdo de muita qualidade …. São muitos legais, e interessante ….

    Parabéns !!!!

    Posso compartilhar este artigo no meu Facebook ?

    Meu Blog: Apostando na Loteria

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *