Assistir: Cinderella e os Quatro Cavaleiros (2016)

Cinderella and The Four Knights

Seo-woo, Ji-Woon, Ha-Won, Hyun-min, Park Hye-ji e Lee Yoon-sung

A História de Cinderella e os Quatro Cavaleiros

Eun Ha-Won é uma estudante do ensino médio que quer se tornar uma professora, já que era o desejo de sua falecida mãe. Apesar de uma menina brilhante, em casa ela é solitária. Vive com o pai, madrasta e a meia-irmã depois que sua mãe morreu em um acidente de carro, porém seu pai sempre viaja a trabalho e as duas fazem dela gato e sapato.

Um dia, ela ajuda a um homem velho misterioso e ele sugere que ela viva em uma mansão com os primos Kang Ji-Woon, Kang Hyun-Min, Kang Seo-Woo e seu guarda-costas Lee Yoon-Sung, para que ela faça os quatro se entenderem, pois vivem em pé de guerra, em troca ele vai ajudá-la a chegar nos objetivos que ela tanto almeja.

Lee Yoon-sung de terno segurando um guarda chuva para Ha-won, que usa uniforme da escola.

Primeira imagem com a madrasta e a irmã de Ha-won sentadas largadas em um sofá. Segunda imagem com Hyun-min dando de ombros para Hye-ji.

Os personagens

Hyun-min aparece na vida de Ha-Won para transformar tudo. Um cara mimado, egocêntrico, namorador e controlador, que cria toda uma situação no casamento do avô e deixa Ha-Won encabuladíssima, mas ela não leva desaforo pra casa e logo dá uma lição nele, o que dá ao avô uma ideia bem maluca, por assim dizer. Quem é que pensa em colocar uma mulher pra morar entre os 3 netos? Só coisas de dorama mesmo. Ainda mais com a regra de “ser proibido namorar”. Já viu onde isso vai parar né?

Hyun-min tem uma antiga história com Park Hye-ji, uma amiga da infância que ainda é apaixonada por ele, mas ele insiste em tratar mal pra caramba. Menina! Se valoriza!

Seo-woo é o segundo neto, romântico, famoso por suas músicas e um doce de menino. Mas quem diria que também é um cabeça dura e não se relaciona nada bem com seus outros primos. Apesar disso é o que trata melhor Ha-Won.

Ji-Woon é o terceiro, mais rebelde. Nem sabia que pertencia a esta família tão rica da Coreia e tem que se adaptar ao estilo diferente de vida que ele diz odiar, mas pelo que vemos ele bem que se ajusta bem ao dinheiro, não é?

Os três vivem em pé de guerra e só Ha-Won faz eles se unirem e fazerem coisas juntos, como uma família que são. Ela faz tudo com ajuda de Lee Yoon-sung, o secretário particular do avô dos meninos, que sempre está de cara amarrada e tentando ajudar ao máximo, mas será que ele é só mesmo quem achamos que ele é? =O

Ha-won tirando uma selfie com Ji-Woon, que faz um sinal de V com os dedos.

O que achei?

Baseado no romance “Cinderellawa Nemyungui Kisa” de Baek Myo, este dorama foi muito recomendado pra mim e resolvi encará-lo. Eu já havia começado a ver e não tinha gostado do primeiro episódio, mas ainda bem que dei uma segunda chance porque Cinderella e os Quatro Cavaleiros é uma poço de fofura!

De cara você já entende que por mais que hajam situações engraçadinhas, a história tem vários dramas pessoais de Eun Ha-Won, que vive sendo deixada de lado pela madrasta e pela irmã, mas que se mantém firme em seu propósito de ser professora, sempre estudando muito e correndo atrás do que ela quer, trabalhando em vários lugares para conseguir o dinheiro para sua faculdade.

O mais legal desses doramas é ver como a gente começa a torcer para um romance e logo depois tudo começa a mudar, e lá vai a gente suspirar pelo casal mais fofinho. Eu achei uma graça esses dois e a maneira que a história deles se une. Triste, mas algo bonito.

Hyun-min, Ji-Woon e Seo-woo

Vamos ser amigos de cartas

ChellPals – Amigos de cartas digitais.

Foto de cartas antigas da minha prima pra mimCartinhas da prima.

Senta que lá vem história

Desde pequena eu era meio viciada em cartas. Trocava cartas direto com minha prima que morava em Curitiba. A gente mandava cartas enormes, cheias de desenhos, colantinhos, páginas cheirosinhas, papéis de carta e canetas coloridas com glitter. Na mesma época também trocava cartas com minha tia e madrinha que morava lá em Brasília. Depois fui crescendo e arrumei alguns amigos na internet pra trocar… CARTAS! Porque não?

Maurício Alves foi um desses, hoje autor de livro, ator talentosíssimo e um dos responsáveis pelo canal Gaiola das Roucas, que fala sobre teatro de uma maneira divertidíssima. Até hoje guardo nossas cartas.

Foto de cartas antigas da minha madrinha para mimCartas da madrinha.

Depois passei a trocar cartas com o namorado. Mesmo quando nos víamos, parecia que as conversas não cabiam no tempo que tínhamos junto e as cartas continuavam a falar. Ele mudou de cidade, na época a internet não era assim tão fácil, com WhatsApp e tudo mais, e só nos falávamos 2 vezes por semana, por 10 minutos. Aí vieram as cartas. E quantas foram! Tenho uma caixa cheia delas.

Sempre gostei dessa coisa de escrever para as pessoas, conhecê-las realmente e por isso criei o blog há quase 17 anos atrás. Eu adoro ler blogs e gosto de contar um pouco de mim, então na época havia uma troca boa de pessoas se conhecendo. Porém hoje as coisas mudaram bastante nesse mundo blogueirístico e senti que precisava de um lugar pra ser mais direta, um lugarzinho mais íntimo pra chamar de meu, pra falar das coisas da vida, pra gente se aprochegar gostosinho e trocar umas ideias.

Foto de cartas antigas que mandei pro noivoCartões que fiz pro noivo.

Foto de uma parte das cartas que tenho em casaUm pouco das cartas que tenho em casa.

ChellPals

Pen pal foi uma das primeiras palavras que aprendi no meu curso de inglês, quando tinha meus 7/8 anos. Julia Burns, a menininha do livro, tinha um amigo fora do Brasil pra quem escrevia cartas e ele era o “penpal” dela. Esta palavra significa “amigos de caneta”, ou seja, pessoa que você amigavelmente troca cartas. Então resolvi dar o nome dessa listinha de ChellPals, ou “amigos da Chell”.

Nestes e-mails vou dividir com vocês reflexões do cotidiano, coisas que me inspiram e coloridezas da vida. Acabei de inventar esta palavra. Lá a gente pode falar mais perto, vocês recebem no aconchego de vossos e-mails textos e inspirações que mandarei uma vez ao mês. Juro que vai ser no máximo duas, assim nenhuma caixa de e-mail vai se cansar de mim.

O que achou da ideia? Quer entrar pro clubinho? É só preencher o formulário abaixo e esperar a primeira “cartinha” chegar.

Preencha e se inscreva!


* obrigatório




Os lenços mais lindos que você já viu

Lenços estampados lindos

A gente sempre aprende

Se você já me conhece e conhece a Alpaka, sabe que há quase dois anos atrás eu comecei essa empreitada e um dos primeiros produtos que vendemos foram lenços.

Nesta primeira leva encomendamos o tecido por metro lá em São Paulo e de lá ele foi para uma confecção em Lorena, também aqui no estado, para que fosse cortado e costurado. O pessoal de lá foi maravilhoso, atenderam a gente com todo o carinho que queríamos passar na marca e fizeram um ótimo trabalho. Depois de todo o processo ele vinha para São José dos Campos, onde moro e de onde envio os pacotinhos pra todo mundo que compra.

Acontece que com todo esse processo, distâncias e tudo mais, o lenço saia por um valor mais alto e queríamos que ele ficasse mais barato pra vocês. Até que na Campus Party 2016 conheci uma moça maravilhosa, a Júlia, que me viu andando por lá e quis saber da marca. Infelizmente não tive a oportunidade de trabalhar com ela ainda, mas ela me deu muitas dicas e me ajudou muito a baratear o processo de fabricação da loja e com isso conseguimos fazer mais produtos lindos pra vocês.

Novos lenços

A nova coleção vem em tecido novo. Antes era Transparência Silky e agora é o trilobal, que é bem parecido, mas fica um pouquinho mais encorpado e ajuda a dar mais volume quando a gente usa no pescoço. E o acabamento se chama “frufru”, porque fofura pouca é bobagem.

O tamanho é o mesmo, um metro e quarenta por setenta centímetros, bem grande pra vocês usarem como preferir, até tem no YouTube da loja alguns vídeos com dicas de uso sem ser no pescoço.

Novas Estampas

Quem comprou as estampas da outra coleção, comprou. A nova coleção vem com estampas diferentes inspiradas em: Doctor Who, com estampa “Spoiler Stripes” feita por Sabrina Eras, Star Wars, com estampa “Silhuestrelas” feita por Juliana Rabelo, Alice no País das Maravilhas, com a estampa “Wonderful World”, e A Bela e a Fera, com a estampa “A Flor e o Espelho”, ambas feitas por mim.

E ai? o que acharam dos novos lenços da Alpaka? Se interessaram? Pra comprar é só pedir lá pela loja que eu embalo com todo cheiro gostoso e amor do mundo e coloco no Correio.

Leituras: A Dança dos Dragões | George R. R. Martin

A Dança dos Dragões

Ilustração da capa do livro, onde um dração enorme e negro encara a pequena Daenerys em meio a um mar de pessoas que assiste da arquibancada

Sinopse

O Norte jaz devastado e num completo vazio de poder. A Patrulha da Noite, abalada pelas perdas sofridas para lá da Muralha e com uma grande falta de homens, está nas mãos de Jon Snow, que tenta afirmar-se no comando tomando decisões difíceis respeitantes ao autoritário Rei Stannis, aos selvagens e aos próprios homens que comanda. Para lá da Muralha, a viagem de Bran prossegue. Mas outras viagens convergem para a Baía dos Escravos, onde as cidades dos esclavagistas sangram e Daenerys Targaryen descobre que é mais fácil conquistar uma cidade que substituir de um dia para o outro todo um sistema político e económico. Conseguirá ela enfrentar as intrigas e ódios que se avolumam enquanto os seus dragões crescem para se tornarem nas criaturas temíveis que um dia conquistarão os Sete Reinos?

Sou de câncer, sou dramática

Eu já havia lido os outros volumes d’As Crônicas de Gelo e Fogo havia um bom tempo. Lembro de carregar esses livros enormes pra lá e pra cá quando comecei a trabalhar logo depois de formada. Gramatura horrenda mesmo, que deixa o livro gigante e pesado de se carregar, aliás.

Pra resolver o problema, arrumei um e-book deste quinto volume para ficar mais fácil o que não adiantou muito, já que demorei mais de dois anos pra terminá-lo. Achei que era algum tipo de maldição, praga, carma, qualquer azaração possível porque eu não conseguia engrenar na leitura dele. Li até outros livros no meio do caminho, mas ele sempre ficava pra trás. Então resolvi que esse ano eu tinha que terminar! Nem que fosse de outra maneira. E pá! Foi lembrar da existência de audiobooks e fui salva.

Achei um link na internet com o livro todo em áudio e colocava o bendito pra tocar enquanto estudava desenho. Foi minha salvação. Em pouco mais de uma semana terminei o livro, que só ficou interessante mesmo lá pro final.

O que achei

Capa do livroTive que reler o começo várias vezes, e como ele é arrastado. A gente vai passando pela vida em Westeros, Muralha… e nada parece que vai acontecer. Quando acontece você está lá pro final do livro, mais especificamente lá para a página 800 e qualquer coisa e então o circo começa a pegar fogo! Se você viu a última temporada da série, sabe o que eu tô falando.

Não sei se foi por conta de ter ouvido a passagem, mas a cena de Cersei Lannister respondendo pelos pecados dela foi emocionante, forte, bem como me lembrava na série, mas como temos os pensamentos dela descritos no livro a coisa fica melhor a cada passo que ela dá. Pra mim a melhor passagem deste volume.

No todo vemos todo o tabuleiro se mexendo para quem sabe coisas mais emocionantes num próximo livro. Diz a lenda que serão sete, então imagino o sexto sendo mais enrolado ainda ao me ver, principalmente se for tão grande. Fiquei na dúvida se o sexto livro vai seguir a mesma linha da série, que aliás seria bem interessante, pois alguns personagens tem os destinos mudados, e eu acho que a solução da HBO foi bem legal.

No geral, apesar de achar o começo bem massante, a historia me prendeu novamente e eu fiquei realmente desejando o próximo livro. Enquanto o sexto livro não sai, para meu alívio, já que demorei tanto esse, vou aproveitar e devorar vários!

Você já teve um livro desse, encantado, que você nunca acaba? Já leu este? Conta aí nos comentários!

Sinopse do Skoob.