Turismo por Edimburgo: Museu Nacional da Escócia

O importante Museu Nacional da Escócia

Parte antiga - Um grande salão com três patamares, no vão entre eles, aviões pequenos pendurados no teto em várias alturasParte antiga do museu que fala sobre tecnologias, antigas e novas.

Sobre o Museu Nacional da Escócia

O National Museum of Scotland (Museu Nacional da Escócia) é o mais importante museu do país, contando com dois belos prédios que contrastam muito entre si, pois um possui arquitetura mais moderna enquanto o outro é mais antigo no estilo victoriano.

Além de exposições sobre história natural, tecnologias, moda, culturas ao redor do mundo, o museu conta com uma grande área voltada para a história da Escócia.

Eu sorrindo com aviões pendurados ao fundo Eu e os aviões.

Na parte nova, falando sobre transportes, tirei uma foto com um belo trem que é bem parecido com o Expresso de Hogwarts.Parte nova do museu falando sobre transportes. Seria coincidência ele parecer o Expresso de Hogwarts?

Grande vão entre três andares que contém peixes e outros animais grandes pendurados, sua maioria animais aquáticos.

Como foi o passeio?

Eu sou VI-CI-A-DA em museus, ainda mais se são de história natural. Quando fui no de Londres eu pirei muito e aqui não foi diferente. Muitos animais enormes empalhados, fósseis, até a ovelha Dolly está lá, a verdadeira! Então foi como me soltar no parquinho.

Além disso você descobre muito mais sobre a própria Escócia e Edimburgo. Pude ver de pertinho a espada de Robert the Bruce (quem já viu “Coração Valente?”), rei e famoso guerreiro do século XIII.

Eu sou bem fã de histórias medievais: Rei Arthur, Brumas de Avalon, Coração Valente e por aí vai. Muitas dessas coisas que ouvimos nessas histórias, como decapitações por guilhotinas e bruxas queimadas e torturadas, aconteceram realmente em Edimburgo, e a parte que mais me tocou foi a que eles expõem aparelhos que eram utilizados para tortura das mulheres acusadas de bruxaria. Meu coração se encheu de um ódio misto com raiva e tristeza. Uma parte bem difícil de ver e não se emocionar.

Parte da arquitetura antiga do museu, com bastante luz e abóbodas de vidro

Eu e uma espada de cerimônias.Espada de cerimonial utilizada na Escócia.

Instrumentos de tortura de bruxasInstrumentos de tortura utilizados em mulheres taxadas de bruxas.

“No final do século XVI e início do XVII, entre três e quatro mil pessoas foram torturadas e executadas como ‘bruxas’, um grupo identificado como uma ameaça para a estabilidade social. Os métodos de tortura envolviam aparelhos como o da foto (acima).

A maioria dos acusados de bruxaria eram mulheres – solteironas ou viúvas sem ninguém para dar apoio ou dar suporte e incapazes de se defender. Frequentemente elas eram conhecidas localmente por remédios feitos om ervas e curas.” Texto do museu.

Como visitar o Museu Nacional da Escócia?

Onde fica? Fica na esquina da Chambers Street com a George IV Bridge, próximo ao Elephant House e abre das 10h às 17h.
Quanto custa? Entrada gratuita.
Mais informações no site oficial do museu.

Inspiração: Girls Artists Gang

Girls Artist Gang

Inspiração é como banho

Como já disse o professor motivacional Zig Ziglar: “As pessoas costumam dizer que a motivação não dura sempre. Bem, nem o efeito do banho, por isso recomenda-se diariamente”. Então como fazer para se motivar mais quando falamos de desenhos?

Alguns projetos estão aí pela internet pra te ajudar a ter ideias e colocar a mão na massa, colocando temas semanais, ou até mesmo mensais, para que você sente o popô na cadeira e coloque suas ideias pra fora. Um destes grupos é o Girls Artist Gang, um grupo fechado só para mulheres ilustradoras no Facebook com conta no Instagram para seguir.

Desenhos do mês de maio de algumas participantes do projeto
Desenhos do mês de maio de algumas participantes, que foram repostados no Instagram.

Como funciona o Girls Artist Gang?

Você pode entrar pro grupo, ou simplesmente postar seu trabalho com o tema que é sempre anunciado no início de cada mês, com a hashtag do projeto e pronto! Você já está participando. Algumas pessoas são selecionadas e os trabalhos aparecem no Instagram do grupo, o que ajuda um bocado na divulgação do seu trabalho também.

Desenhos do mês de maio de algumas participantes do projeto
Desenhos do mês de maio de algumas participantes, que foram repostados no Instagram.

O tema do mês de maio foi o Mermay, algo como Maio das Sereias que eu expliquei em um post aqui já, e está muito legal acompanhar as ideias de cada uma, tanto pelas repostagens, quanto pela hashtag.

Se você estava procurando um lugar gostoso pra trocar ideias e ainda se inspirar, o GAG é o lugar certo.

Leitura: Castelo de Cartas – Rei – Camila Loricchio

Capa do Livro Castelo de Cartas volume 3, Rei

Sinopse

Tensão, mistério e o tempo escorrendo como areia em uma ampulheta. Nesse último livro da Trilogia das Cartas começa a última e mais importante caçada da vida das personagens. Beatrice e Jack se encontram separados dos companheiros. Frentes de busca são formadas. O desespero permeia o ambiente enquanto o tempo se esvai e cada passo perdido pode selar um destino infeliz. Em Castelo de Cartas – Rei temos o aguardado desfecho da história; depois de 8 anos de escrita, a trilogia chega ao seu fim, e a jornada de Beatrice também. Do site da autora.

Ilustração interna do livro Castelo de Cartas volume 3, Rei - Uma sombra de um adulto com outras duas pessoas menores ao lado

O que achei do livro?

A Camila, autora do livro, é minha conhecida de muitos tempos. Já falei sobre os outros dois livros dela – Dama e Valete – por aqui há um bom tempo atrás e ano passado ela colocou em prática um Catarse para lançar o terceiro e último livro da trilogia, o volume do Rei. Claro que eu não poderia ficar de fora e entrei logo na vaquinha.

Ao longo de tantos anos Beatrice amadureceu – assim como a escritora – e fica claro este crescimento. Por meio de um ritmo bem acelerado, que gera na gente uma sensação de urgência e ao mesmo tempo dá uma dinâmica gostosa ao livro, todos os personagens começam a se reunir para achar a personagem principal da história que desapareceu e ninguém sabe onde está. Eu demorei um pouco para me situar, afinal foram anos de diferença entre a leitura do segundo volume e deste agora, mas logo peguei o jeito.

Senti muita falta de ver e ler mais sobre a Beatrice, mas no final tudo foi esclarecido e eu achei um desfecho digno para uma história de fantasia.

Se você se interessou pela história, compre os livros da Camila pelo site do Coletivo Editorial.

Turismo na Escócia: Castelo de Edimburgo

Castelo de Edimburgo, mais da história da Escócia

Castelo de Edimburgo visto de baixo com por do sol
Castelo visto do cemitério da St Cuthbert’s Church.

Sobre o Castelo

Se você está na parte mais movimentada da cidade de Edimburgo, com certeza vai achar muito fácil o castelo: basta olhar para cima. Bem no topo de um alto rochedo – Castle Rock – fica a antiga fortaleza, um dos castelos mais importantes da Escócia e a segunda atração mais visitada do país: o Castelo de Edimburgo.

Era já habitado no século IX e hoje possui várias atrações no seu interior como as joias da Coroa Escocesa, um museu contando sobre guerras e batalhas da Escócia e prisões militares do final do século XVIII. No mês de agosto o castelo recebe bem em frente aos seus portões uma das paradas militares mais famosas do mundo, a Edinburgh Military Tatoo.

Canhões
Canhões logo na entrada do Castelo.

Prisão do século XVIII
Como eram as prisões no século XVIII.

Memorial da Guerra Nacional Escocesa
Noivo na frente do Memorial da Guerra Nacional Escocesa.

Sobre o passeio

O castelo foi um dos lugares que eu tinha certeza que queria ir por lá e que o noivo me esperou só pra gente descobrir juntos. Pode até parecer meio pequeno olhando por fora, mas quando entramos o lugar é repleto de coisas! Ele abriga várias exposições, principalmente de cunho militar, explicando mais sobre as forças armadas da Escócia, as batalhas que lutaram e ainda muitas curiosidades, principalmente sobre as roupas – mais especificamente os kilts.

A área das prisões é muito interativa e vale muito a pena a visita, assim como o Museu da Guerra Nacional Escocesa, que também fica lá dentro.

As joias da coroa são uma atração até que interessante – Louvre ganha – e as vistas da cidade que se tem lá do alto dos muros do castelo é incrível. Realmente um ponto estratégico para avistar 360 graus tudo que acontecia por ali.

Argyle Battery
Argyle Battery.

Vista da cidade olhando lá de cima de Castle Rock
Eu bem de boas olhando a cidade olhando lá de cima de Castle Rock.

Vista interna do Castelo de Edimburgo
Uma parte do castelo vista de um dos pontos mais altos lá dentro.

O passeio é muito agradável e vai te contar muito sobre a história do povo daquele país, que é uma das coisas que eu e o noivo adoramos saber mais. Por exemplo a tal Pedra da Coroação(Pedra de Scone ou Pedra do Destino), que não é nada mais que uma pedra que era utilizada por séculos na coroação dos reis da Escócia, mas que foi retirada de lá e levada para a Inglaterra e com isso deu o maior bafafá na época. Altas tretas monarcas.

Estátua do Marechal de Campo Earl Haig
Estátua do Marechal de Campo Earl Haig.

Portões do castelo
Portões de entrada do Castelo.

Como visitar o Castelo de Edimburgo?

Como chegar?O castelo fica em lugar de fácil acesso a pé, principalmente se você estiver pela área central da cidade. Fácil fácil de encontrar, bem ao final da Royal Mile.
Quanto custa? £17.00
Tempo de passeio: Ficamos uma tarde praticamente inteira por lá, curtindo cada cantinho do castelo e imaginando como as pessoas viviam por lá.
Para mais informações sobre o lugar, acesse o site.

%d blogueiros gostam disto: