comédia

Burlesque + Vestida Para Casar

Burlesque – [rating:3/5]“Ali (Christina Aguilera) é uma jovem de uma cidade do interior, com uma bela voz, que escapa da vida dura e de um futuro incerto e vai a Los Angeles, para concretizar os seus sonhos. Por acaso, ela chega a um teatro majestoso, porém em péssimo estado de conservação, The Burlesque Lounge, onde está sendo exibido um fantástico musical. Ali é contratada como garçonete por Tess (Cher), dona e administradora do teatro.

Os fantásticos figurinos de Burlesque e a coreografia ousada conquistam Ali, que se promete que, um dia, subirá ao palco do teatro. Logo, Ali fica amiga de uma dançarina (Julianne Hough), provoca o ciúme de uma dançarina desequilibrada (Kristen Bell) e conquista o amor de Jack (Cam Gigandet), que trabalha como barman e músico. Com a ajuda de um esperto cenógrafo (Stanley Tucci) e o apresentador transformista (Alan Cumming), Ali consegue sair do bar e subir ao palco. Sua voz espetacular ajudar a recuperar a antiga glória do The Burlesque Lounge, porém somente depois que um empresário carismático (Eric Dane) chega com uma proposta tentadora”

Filme gostozinho de lembrar sessão da tarde. Me lembrou muito “Show Bar”, as músicas foram bem legais, a Cher tá mais esticada do que nunca, “Xtina” também nem pareceu ela e achei que mandou muito bem no filme. Ela mudava de cara a cada apresentação. Foi um bom filme pra curtir um sábado com chuvinha e pipoca com o namorado.

Vestida Para Casar[rating:3/5]“O filme é centrado em Jane, uma mulher idealista, romântica e completamente altruísta. Uma acompanhante nupcial permanente cujo próprio final feliz nunca está à vista. Porém, quando sua irmã mais nova, Tess, rouba o coração do patrão de Jane – por quem ela está secretamente apaixonada -, ela começa a reexaminar seu estilo de vida “sempre dama de honra”. Jane sempre foi boa em tomar conta dos outros, mas não tanto em cuidar de si mesma. Toda a sua vida dedicou-se a fazer as pessoas felizes e como prova tem um armário repleto de 27 vestidos de dama de honra. Em uma noite memorável, Jane consegue fazer o percurso de ida-e-volta entre duas festas de casamento, uma em Manhattan e outra no Brooklyn, façanha testemunhada por Kevin, um repórter de jornal que percebe que uma história sobre essa viciada em casamentos é seu passaporte para sair da coluna de furos nupciais do jornal.”

Já havia assistido esse filme, mas não comentei aqui e como ví de novo no sábado na TV, eu resolvi comentar. Uma comédia romântica das bem divertidinhas. Mas com os clichês de sempre. Só achei legal a quantidade de casamentos diferentes que a personagem vai, deve ser bem legal isso. Ok. Eu fico com muita raiva da irmã dela e dela simplesmente aceitar tudo que fazem e dizem, mas logo toma jeito! Do mais, só mais um filme de sessão da tarde.

Sinopses do Cinema com Rapadura

Uma Cilada para Roger Rabbit (1988)

Já pensou você interagindo com aquele seu personagem de desenho animado favorito? Bom, o ator/dançarino/cantor Gene Kelly teve essa satisfação nos anos 40, ao lado do ratinho Jerry. Mas aqui, falaremos desse figura, Roger Rabbit.


O longa metragem mesclando cenas de live-action com animação tradicional foi algo que agradou bastante, tanto o público quanto a crítica, vencedor dos Oscars de Montagem, Efeitos Especiais, Efeitos Sonoros além de um Prêmio Especial pela Animação (nessa época ainda não existia o Oscar para longas animados, que veio a surgir no ano de 2001 com “Shrek” debutando na categoria).
A excelente direção de Robert Zemeckis (diretor da trilogia “De Volta para o Futuro”), apresentanos 104 minutos de muita diversão e envolvimento. Passando-se na Hollywood de 1947, os nossos conhecidos personagens cartunizados convivem lado a lado com as pessoas reais, num lugar chamado Desenholândia, e aqui eles são chamados apenas de “desenhos”. Porém, como nem tudo são alegrias, o atrapalhado Roger Rabbit é acusado de ter cometido um assassinato, e sobra para o detetive particular Eddie Valiant resolver o caso. Começam então as confusões, ainda mais quando a esposa de Roger, a elegante e sensual Jessica Rabbit aparece para atrapalar o caso, e pronto, tá armado um dos mais inusitados triângulos amorosos, no melhor estilo de filmes noir.


Como antagonista, temos o Juiz Doom (ninguém menos que Christopher Lloyd), da Corte Superior Distrital de Desenholândia e sua Patrulha composta por doninhas, que querem a todo custo capturar Roger Rabbit e poder usarem “O Caldo” – uma mistura de químicos que dissolve qualquer desenho.


Essa mistura trazendo personagens bastante distintos valorizam bastante o filme, o que fica sendo uma boa diversão para toda família (nossa, que frase de tio). A direção de animação fica por conta de Richard Williams, que não apenas isso, veio a ser autor do livro “The Animator’s Survival Kit”, considerada a bíblia da animação, a qual dentre 10 profissionais do ramo, 11 utilizam o livro como referência. Além da apresentação histórica da animação, o livro possuí muitas – e excelentes – explicações de movimentação para personagens, elementos e envolvendo os 12 príncipios da animação. Recentemente, foi lançado um pack em dvd com vídeo aulas ministradas pelo próprio Richard. Enfim, para interessados pelo assunto, é mais do que obrigatório usufruir dessa oportunidade que Willians nos deu ao compartilhar seu conhecimento.


O post saiu um pouco em cima da hora, mas usei do meu lema que “meu dia só muda depois que eu durmo”, então nesse momento ainda é sexta, hehe!
Bom final de semana pessoal.

Julie e Julia + Cisne Negro

Julie e Julia[rating:5/5] “Baseado em duas histórias reais, Julie & Julia intercala a vida de duas mulheres que, apesar de separadas pelo tempo e pelo espaço estão ambas perdidas… até descobrirem que com a combinação certa de paixão, coragem e manteiga, tudo é possível. Meryl Streep dá vida a Julia Child, um dona de casa americana que fica famosa nos EUA depois da Segunda Guerra Mundial por escrever um livro de receitas e apresentar um programa de televisão.”

Que deliçinha de filme! Literalmente. Estou morrendo de vontade de cozinhar e de blogar! Meryl Streep é uma monstra do cinema. Como ela pode mudar tanto de um filme pro outro?
Achei demais ver a atriz que interpreta a irmã de Julia, e que hoje conhecemos por Senhorita Sue em Glee. Foi bem divertida a participação. E além disso, mostra um pouquinho da vida de blogueiro, o que eu achei bem legal, me identifiquei um bocado!
Trilha divertidinha, comédia, mas não daquelas bobas, uma comédia pra se deliciar! Bon appétit!

[rating:5/5] “Nina é uma bailarina de uma companhia de balé de Nova York, cuja vida, como todos aqueles em sua profissão, é completamente consumida pela dança. Ela vive com sua mãe obsessiva, a ex-bailarina Erica, que exerce um controle sufocante sobre ela. Quando o diretor artístico Thomas Leroy decide substituir sua prima ballerina Beth MacIntyre para a produção de abertura de sua nova temporada, ‘O Lago dos Cisnes’, Nina é a sua primeira escolha.

Mas Nina tem concorrência: a nova dançarina, Lily, que impressiona Leroy também. O Lago dos Cisnes exige uma dançarina que possa interpretar tanto o Cisne Branco com inocência e graça, quanto o Cisne Negro, que representa a malícia e sensualidade. Nina se encaixa no papel Cisne Branco perfeitamente, mas Lily é a personificação do Cisne Negro. A medida que as duas jovens bailarinas escondem sua rivalidade com uma amizade falsa, Nina começa a ficar mais em contato com seu lado escuro – uma imprudência que ameaça destruí-la.”

Simplesmente divino. Tudo que falaram, tudo que elogiaram, TUDO é verdade! Natalie Portman simplesmente arrasa no papel de Nina, conseguimos entrar na sua loucura e compramos esta loucura, que nos leva a crer que um filme de suspense ou um pequeno terror acontece. Mas acontece! Acontece na vida de Nina.

Ao longo do filme podemos encontrar o estilo e o jeitinho de Darren Aronofsky em cada parte do filme. Como ví “O Lutador” há pouco tempo, pude encontrar as características do diretor, como a câmera filmando por trás do ator.

Adorei tudo. Indico, recomendo e aprovo!

Sinopses e imagens : Cinema com Rapadura

COMPRE!
Julie & Julia – DVD
Cisne Negro – DVD
Cisne Negro – Blu-ray + DVD

Rocky Balboa VI + O Reino Proibido

Rocky Balboa VI – [rating:5/5]“No filme, Rocky (Sylvester Stallone) é dono de um restaurante no sul da Filadélfia, a vizinhança na qual ele cresceu. Lá passa seus dias tirando fotos com antigos fãs do esporte, que querem saber histórias dos “bons tempos” das lutas com Apollo Creed. Seu filho, Robert Jr. (Milo Ventimiglia), trabalha para uma grande corporação e não tem tempo para o pai. É essa a realidade do esquecido Rocky, algo que ele tentará mudar ao aceitar o desafio da mídia para encarar o supercampeão Mason Dixon (Antonio Tarver).”

Mais um dos filmes do Stallone que eu TINHA que ver. Ando tentando ver a sequência, mas quando vi passando como MEGAFILME da TNT eu não me aguentei. Simplesmente adorei o filme! Como diz um amigo meu, “se você acha que Rocky é filme de luta, esquece! É drama!”. Lembrei muito do outro filme que vi algum tempo atrás, O Lutador, os dois falam de um lutador profissional ficando velho. Mas acho que o Rocky foi bem menos “pohaloca” nesse sentido. Gostei muito, e pudemos ver o Rocky treinando novamente. Ponto extra pras cenas dos créditos, de várias pessoas subindo a famosa escadaria que Rocky sobe no primeiro filme da série.

|O Reino Proibido[rating:4/5]“Filmado na China e baseado na lenda chinesa do Rei Macaco, “The Forbidden Kingdom” conta a história de Jason, um nerd adolescente de Boston e fã do kung fu (Michael Angarano), que faz amizade com um idoso chinês (Jackie Chan), dono de uma casa de penhores. Quando o velho é morto num assalto, Jason resgata uma bengala mágica e de repente se vê na China antiga, onde enfrenta a tarefa de libertar o fabuloso Rei Macaco (Jet Li), aprisionado por um poderoso senhor de guerra. Sua tarefa é perigosa, mas Jason recebe ajuda na forma do mestre de kung fu Lu Yan (também Jackie Chan) e do Monge Silencioso (também Jet Li), que ajudam o adolescente a derrotar o Senhor da Guerra de Jade.”

Jackie Chan é uma paixãozinha minha do cinema. Sempre que tem o nome dele em um elencoi eu simplesmente TENHO que assistir. Primeiro porque nas lutas são sempre extraordinárias de se ver, e ai ele resolve juntar com o Jet Li??? Eu não ia perder a chance! Gostei bastante das cenas de luta, roteiro meio bobinho, mas acho que o resto compensa tudo! Li e Chan lutando é um pequeno espetáculo. Fotografia linda, cenários sempre com cores e claros. Gostoso de se ver de tarde, hehe.

Sinopses e imagens : Cinema com Rapadura

%d blogueiros gostam disto: