romance

Assistir: Antes do Amanhecer (1995)

 [rating:4/5] “Jesse (Ethan Hawke), um jovem americano, e Celine (Julie Delpy), uma estudante francesa, se encontram casualmente no trem para Viena e logo começam a conversar. Ele a convence a desembarcar em Viena e gradativamente vão se envolvendo em uma paixão crescente. Mas existe uma verdade inevitável: no dia seguinte ela irá para Paris e ele voltará ao Estados Unidos. Com isso, resta aos dois apaixonados aproveitar o máximo o pouco tempo que lhes resta.”

Fazia tempo que queria começar a acompanhar a história de Jesse e Celine. Desde que ouvi Maurício Saldanha falando bem do filme em vários Rapaduracasts, pra ser mais exata. O terceiro filme “Antes da Meia Noite”, foi lançado há não muito tempo, mas o primeiro é de 1995 e não é nem um pouco datado. Pelo menos eu não achei, mesmo com a roupa mais “diferentinha” da Celine.

A história cativa pelos diálogos existenciais do par romântico que vai te levando por lugares de Viena. Aliás, diálogos é o que mais temos no filme, que em alguns momentos me deixou sonolenta (poxa,estava tarde já). Apesar disso, fiquei com vontade de assistir aos outros dois filmes.

Achei interessante os questionamentos sobre a vida e sobre amor, como as pessoas encaram as coisas, como é simplesmente aproveitar o dia, esquecer do amanhã. Estamos tão acostumados a nos preocupar com a conta de amanhã, com o que fazer sábado, que esquecemos do agora. O filme se trata de aproveitar o momento, o tempo que te foi dado. Muito fofo, e recomendo para as meninas que quiserem suspirar, porque Jesse é fofo.

Livro: 50 Tons Mais Escuros – E. L. James

50 Tons Mais Escuros
“Quando a ingênua Anastasia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um sensual caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas exigências sexuais de Christian, Ana exige um comprometimento mais profundo. Determinado a não perdê-la, ele concorda. Agora, Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades a sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele precisa aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar do que o atormentava no passado. Quando parece que a força dessa união vai vencer qualquer obstáculo, a malícia, o infortúnio e o destino conspiram para transformar os piores medos de Ana em realidade.”

Depois de ler o primeiro livro da trilogia eu não poderia deixar de continuar a leitura. Odeio deixar histórias inacabadas na minha cabeça. Então eu continuei minhas descobertas sobre Sr. Grey e resolvi que iria ler a trilogia, assim como fiz com a Saga Crepúsculo.

Descobri que conforme passa a história ela fica mais interessante. Neste segundo livro saimos um pouco de todo sadomasoquismo e entramos em uma história mais romântica, na qual conseguimos ir descobrindo com Anastásia porque Grey tem tantas perturbações psicológicas e o que aconteceu com ele pra ele ser tão traumatizado. Temos um pouquinho de mistério com o caso da ex-submissa dele, nada demais, mas dá pra prender um pouco mais na história e posso dizer que vou continuar mais confiante com o terceiro livro, já que o final deste deixou um bocado de pano pra manga.

Mas continuo dizendo que é um livro pra passar o tempo. Se você quer uma escrita bem feita e algo pra pensar, sai desse livro já!

Sinopse no Skoob

Livro: 50 Tons de Cinza – E. L. James

“Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja, mas em seus próprios termos.”

Este é o primeiro livro da trilogia “Cinquenta Tons de Cinza”, escrito por E. L. James, e que vem fazendo o maior barulho. Mas barulho por quê? É por isso mesmo que resolvi ler o livro que vem causando alvoroço entre as mulheres.

Assim como Crepúsculo, o livro tem uma história bem fraca(ok, é mais fraco que Crepúsculo) e um romance bobo digno de novela da Glória Perez, mas então porque que esse livro é tão procurado? Simplesmente porque ele fala de um assunto que tem muita gente recalcada, acanhada e puritana por aí que abomina, mas adora: sexo.

Anastácia Steele é jovem e inocente. Aos vinte e um anos, nunca teve um namorado. Estudante de Literatura Inglesa na WSU de Vancouver, Ana trabalha meio período numa loja de material de construção e divide um apartamento próximo ao campus da universidade com Katherine Kavanagh, sua melhor amiga.
Christian Grey é misterioso, bonito e bem-sucedido. Com menos de trinta anos, o CEO e fundador da Grey Enterprises Holdings comanda um negócio multimilionário e possui uma imensa fortuna. Reservado e atraente, é um homem de hobbies caros e comportamento extremamente controlador.

E é basicamente sobre estas duas personagens que o livro fala. Christian é obviamente perturbado por alguma coisa no passado dele, não conseguimos descobrir tudo neste primeiro livro, e é por isso que quero continuar e descobrir todos os segredos dele, então breve review dos outros livros por aqui.
Mas e ai? O livro é bom?
Eu gosto muito de romances água com açúcar, SEMPRE gostei, sempre li, então como um bom romance BEEEEEEEM melado, eu gostei. Não é porque um livro não te faz pensar em filosofia do mundo que ele é ruim. Mesmo porque, quem sabe a mulherada sai do armário e resolve ser bem resolvida, né?

Indico pras mulheres que são mulheres de verdade e pras recalcadas deixarem de serem tão hipócritas. Mas se você se choca com facilidade, leia “O Diário da Princesa”.

Sinopse no Skoob

A Pequena Sereia (1989)

É hora da indicação semanal de desenho animado, aqui no Chocottone! Vamos, então, falar um pouco de “A Pequena Sereia” (The Little Mermaid).


Acabei assistindo apenas recentemente o 28º Clássico Disney, e chega a ser nostálgico ver os créditos na introdução, que ia aparecendo numa harmonia que lembrou-me muito “Em Busca do Vale Encantado”, para então apresentar o castelo do reino em que Ariel vivia. A sereia caçula do Rei Tritão, que tinha uma grande curiosidade em conhecer a superfície e os temíveis humanos. Dessa maneira, frequentemente, ela ia conversar com seu amigo pássaro Sabidão, sempre acompanhada do medroso Linguado, o qual era um tanto quanto atrapalhado, que dizia saber das coisas – e acreditava nisso – mas não era bem assim.
(mais…)

%d blogueiros gostam disto: