diário

Novo ciclo

Dia 30 de junho foi o dia do meu nome, este ano meio estranho, cheio de rebuliço, mas foi. Recebi amor de muita gente, mesmo quem estava longe e meu coraçãozinho se encheu de amor e positividade.

28_anos

É engraçado sentar de frente ao computador e pensar o que escrever pra mim mesma num post de aniversário, então resolvi deixar aqui metas para este meu novo ano, pra eu me lembrar delas, fazer valer e me tornar melhor.

Acalme-se.

Coisas que passaram, passaram, não adianta remoer e se sentir culpada por isso, bola pra frente. O futuro é uma preocupação para seu “eu do futuro”, não se aperreie por ele. Tudo isso vai ajudar na sua ansiedade.

Desenhe mais.

Te faz bem, te acalma e você ama, então porque não senta mais nessa mesa enorme que você tem e não pratica? Deixe os medos de lado, experimente e se jogue.

Acredite mais em você.

Eu vou chover no molhado, você sabe que tem que fazer isso e eu entendo que é difícil, mas tenha mais fé no que você faz, você faz com amor, uma hora o mundo vai te retribuir.

Aceite críticas.

Sobre seu trabalho e sobre você, mas só as construtivas. Filtre o que não é relevante e aprenda com seus erros, só assim você se torna uma pessoa melhor.

Seja mais doce.

Você sabe muito bem que pode parecer grossa num piscar de olhos, segure este leão que mora em você e releve algumas pessoas, elas não merecem.

E que este meu novo ano, de número par (28) seja mais que especial e cheio de coisas boas.

Clipping: Madrugada Vanguarda

madrugada vanguardaClique na imagem para assistir

Começo de junho eu fui chamada mais uma vez para participar do quadro Cabeça de Mulher, quadro do programa Madrugada Vanguarda, um programa da Rede Vanguarda, que é filial da Globo aqui na região.

Desta vez falamos sobre compra de likes e o que é legal e o que não é neste mundo blogueiro tudo com base nas trapalhadas da personagem de Tata Werneck na nova novela “Haja Coração”. Junto comigo estavam Débora Fernandes, blogueira aqui do Vale do Paraíba que fala sobre moda plus size (no site dela tem looks maravilhosos), Jacqueline Lafloufa, especialista em mídias sociais e a host Ana Paula Torquetti.

Estava menos nervosa que da primeira vez, inventei um termo novo em inglês, mas foi super bacana. Obrigada novamente pessoal pelo convite.

Pra assistir é só clicar na primeira imagem do post.

cabeca_mulher_2

A vida é feita de mudanças

mudanca

Depois de quatro anos em São José dos Campos eu e o noivo mudamos de casa. Foi uma semana de leva-e-traz, muita tinta na cara e algumas emoções, mas finalmente estamos no cafofo novo. Enquanto a internet não volta e a vida não se encaixa direitinho, não consegui fazer post direito. Deixo então uma pequena arte e este aviso. Beiju!

Tag: Descobrindo Novos Blogs

buda

Fui indicada por duas queridas, a Lidy e a Bia, para participar desta tag. As duas ilustram e por isso as perguntas são pessoais, mas todas tem relação com a arte de desenhar. As regras são claras: tenho que citá-las (check), responder as perguntas (check), e fazer perguntas para indicar pra alguém responder. Então vamos lá.

Primeiro, as da Lidy:
1. Qual é a sua primeira lembrança relacionada à arte?
Acho que minhas aulas na escola quando a tia pedia pra gente desenhar e pintar. Eu não gostava muito de pintar, mas desenhar era comigo mesmo!

2. Com quantos anos você começou a desenhar?
De acordo com relatos da minha mãe, quando eu rabisquei um lindo arco-íris na parede da sala de casa com giz de cera.

3. Quando descobriu que a arte poderia ser sua profissão?
Na verdade ainda estou tentando descobrir se isso pode ser profissão mesmo. Tenho uma auto-estima baixa e sempre acho que não sirvo pra isso.

4. Qual é o seu material favorito?
Atualmente, aquarela. Incrível o que dá pra fazer com ela e como a gente preenche rápido os espaços, que é algo que me irrita no lápis de cor.

5. Qual é o seu maior desafio artístico?
Acreditar no meu próprio trabalho.

6. Qual é o seu artista favorito?
Admiro muito minha mestra Sabrina Eras. Ela que foi meu start para a aquarela e me ensinou quase tudo que sei hoje. Sou grata e sou fã.

7. Se pudesse escolher uma trilha sonora para sua vida artística, qual seria?
Seriam músicas calmas que me fazem ficar introspectiva e querer desenhar. Se tivesse que escolher uma música hoje seria esta.

8. Qual ilustração sua você considera seu maior orgulho?
Difícil, mas escolheria meu buda.

9. Você já tentou desenhar com a sua mão esquerda (ou direita, para canhotos)? Como ficou?
Nossa, acho que a última vez que fiz isso foi na faculdade em uma aula de desenho, mas não lembro. Provavelmente ficou péssimo.

10. Mostra pra gente uma imagem do seu mais recente trabalho.
O wallpaper da Loma.
descobrindo novos blogs

E as da Bia:
01. Quando foi que você descobriu que tinha algo (a sua arte) a oferecer a alguém?
Ainda estou me descobrindo nessa arte de ilustrar e ainda acho que não ofereço grandes coisas, mas quero mostrar coisas belas e fantásticas.

02. Você já encontrou o seu estilo? Como foi esse processo?
Pra mim ainda não tenho nada definido, mas quem vê meus desenhos diz que sabe que são meus sempre.

03. Como você definiria o seu trabalho?
Eu coloco muito sentimento nos meus trabalhos, não sei se eu posso ser realmente daquelas ilustradoras versáteis que desenham em vários estilos, me enxergo mais como uma artista que expressa os sentimentos nos desenhos que faz.

04. Nos conte sobre o seu processo de inspiração.
Geralmente algum momento da minha vida me inspira a desenhar. Se estou bem ou mal não importa, eu sinto a necessidade de pegar um lápis e desenhar.

05. Nos conte sobre o seu processo de criação.
Eu sento e começo a rabiscar alguma ideia, dalí busco referências fotográficas que servem de auxílio pra fazer algo mais legal. Pode ser pose, pessoa, roupa ou algo que me passe algum sentimento. Junto as referências com a ideia e crio a imagem que imaginei.

06. O que você tem feito para melhorar o seu trabalho?
Tento desenhar com frequência, o que tem sido bem complicado e sei que tenho falhado miseravelmente. Também estudo cores e caligrafia quando consigo. Tenho que entender que sentar e desenhar não é tempo perdido, vai explicar isso pra minha cabeça.

07. É importante a gente saber sobre nossas capacidades e limitações, mas as limitações, até certo ponto, podem nos estagnar. Até onde você se limita? Como você vê essa questão?
Eu tento sair da zona de conforto quando dá, mas eu simplesmente não gosto de desenhar figuras masculinas e sei que isso me prejudica.

08. A comparação com outros artistas é inevitável quando estamos começando a desenhar, mas, depois, ela se torna um meio de nos bloquear. Você concorda com isso, ou tem um outro ponto de vista? Se sim, no conte!
Concordo, mas li um livro do Bobby Chiu, indicado pela Sabrina, que diz que isso não pode ser parâmetro pra ninguém. Você tem que sempre comparar seu trabalho a trabalhos anteriores seus e não dos outros. É complicado, mas como vou comparar meu trabalho com o de um cara que trabalha diariamente com desenhos há mais de 10 anos? Não dá. Temos que nos policiar muito nisso.

09. Alguma vez você já pensou em desistir do que faz? Se sim, por quê?
Diariamente. Acho que não sou boa o suficiente e que nunca vou conseguir alcançar o que quero. Como disse, auto-estima lá embaixo é comigo, apesar disso tento lutar contra isso todos os dias e esse conflito interno fica aqui comigo guardadinho. Cada dia um vence e assim vamos vivendo.

10. O autorretrato é uma forma antiga de expressão e autoafirmação, é uma forma de o artista se colocar no mundo. Faça nos mostre um autorretrato aqui!

Fiz um há algum tempo pra este post, acho que ainda serve.

auto-retrato.

Gostaram? Então quero indicar a Ana (Coruja Pop), a Karina, a Camila (Castelo de Cartas), a Babee, a Thais (Nerdiva), a Carô e a Re (Mulher Vitrola) pra responder as minhas perguntas.

Perguntas: 1. Qual livro você está lendo? | 2. Qual música está tocando em loop no seu radinho? | 3. Um canal do YouTube pra gente seguir (não vale o seu). | 4. Mostra pra gente a foto mais bonita que você já tirou. Por que você considera ela a mais bonita? | 5. Um lugar que você gosta de ir comer. | 6. Conte pra gente a história de um dia que você achou gostoso de viver. | 7. Qual foi sua paixão platônica de adolescente? | 8. Qual sua flor predileta? | 9. Qual seu conto de fadas preferido e por quê? | 10. Qual o último filme que você viu?

%d blogueiros gostam disto: