ficção

Assisti: Samurai X (2012)

[rating:3/5] “Kenshin Himura (Takeru Satô) era um samurai, que trabalhava a serviço do Império, mas com o fim do xogunato e instauração do governo Meiji, ele faz a promessa de nunca mais voltar a matar. Quando ele se vê envolvido com uma série de assassinatos e negócios ilícitos relcionados a comercialização de ópio, seu compromisso é posto a prova, assim como a vida das pessoas que ele gosta.”

Eu gostava bastante do animê do Samurai X quando era mais nova, mas não cheguei a seguir toda a história, mesmo assim achei que o filme poderia ser interessante e apertei o play no Neflix. Com o ritmo de um filme japonês ele conta a história de uma maneira mais lenta, por isso achei meio parado em alguns momentos, mas ele deixa você sempre curioso sobre o que irá acontecer na próxima cena. As lutas tem bastante sangue, mas é muito menos violento do que muita coisa que já vi, por isso não entendi muito o 16 anos da classificação. Quem gosta do personagem, samurais e lutas vai gostar bastante.

 

Sinopse do Adoro Cinema.

Filme: Planeta dos Macados – A Origem (2011)

[rating:3/5] “San Francisco. Will Rodman (James Franco) é um cientista que trabalha em um laboratório onde são realizadas experiências com macacos. Ele está interessado em descobrir novos medicamentos para a cura do mal de Alzheimer, já que seu pai, Charles (John Lithgow), sofre da doença. Após um dos macacos escapar e provocar vários estragos, sua pesquisa é cancelada. Will não desiste e leva para casa algumas amostras do medicamento, aplicando-as no próprio pai, e também um filhote de macaco de uma das cobaias do laboratório. Logo Charles não apenas se recupera como tem a memória melhorada, graças ao medicamento. Já o filhote, que recebe o nome de César, demonstra ter inteligência fora do comum, já que recebeu geneticamente os medicamentos aplicados na mãe. O trio leva uma vida tranquila, até que, anos mais tarde, o remédio para de funcionar em Charles e, em uma tentativa de defendê-lo, César ataca um vizinho. O macaco é então engaiolado, onde passa a ter contato com outros símios e, cada vez mais, se revolta com a situação.”

Nunca havia assistido a nenhum filme desta franquia, então como este tinha “origem” no nome, achei que deveríamos começar por ele. Nada mais lógico, não? Os efeitos especiais são muito bem feitos, só de imaginar que Andy Serkis fez o macaco César, é de arrepiar. Aliás, criem logo uma categoria pra esse tipo de trabalho no Oscar! Mas olhando pra alguns momentos do filme, eu preciso falar que ele não é tão bom assim. Comecei a me questionar “GZUZ, como assim? Não faz sentido” em várias horas. Claro que um macaco que anda e pensa não é normal, mas haviam coisas marmelada e zoeira demais, mesmo pra história. Um filme que passa como bacanudo numa sessão da tarde, mas que faltou alguma coisa ali pra me encantar mais, mas pelo menos me motivou a buscar os outros pra assistir. Agora que venham os outros da franquia!

Sinopse do Adoro Cinema.

Assistir: Gravidade (2013)

[rating:5/5]“Matt Kowalski (George Clooney) é um astronauta experiente que está em missão de conserto ao telescópio Hubble juntamente com a doutora Ryan Stone (Sandra Bullock). Ambos são surpreendidos por uma chuva de destroços decorrente da destruição de um satélite por um míssil russo, que faz com que sejam jogados no espaço sideral. Sem qualquer apoio da base terrestre da NASA, eles precisam encontrar um meio de sobreviver em meio a um ambiente completamente inóspito para a vida humana.”

Corri, corri muito pra conseguir ver este filme no merecido 3D que ele deveria ser visto e digo que valeu. Valeu bastante! Destroços de nave voaram na minha cara e lágrimas me fizeram suspirar no cinema. Não tinha porque dar uma nota menor que máxima para “Gravidade”. O filme me fez parar de respirar, suspirar, sentir nervoso, tudo em sua 1h e 30 de um filme nada cansativo, com efeitos especiais DI-VI-NOS e uma trilha e efeitos sonoros de fazer cair o queixo. Com toda sua história de renascimento por trás da tragédia, o filme é impecável aos meus olhos, pena que depois de tanto comentário falando que o filme era fantástico, eu não saí tão empolgada do cinema, mas senti falta de ar. Um filme que consegue te pegar pra você fazer isso, merece ser assistido.

Looper + Procurando Nemo 3D

Looper – Assassinos do Futuro – [rating:3/5] “Kansas City, 2044. Viagens no tempo são uma realidade, mas estão apenas disponíveis no mercado negro. Seu principal cliente é a máfia, que costuma enviar ao passado pessoas que deseja que sejam eliminadas, já que é bastante complicado se livrar dos corpos no futuro. Os responsáveis por estes assassinatos são os loopers, organização a qual Joe (Joseph Gordon-Levitt) faz parte. Um dia, ao realizar mais um serviço corriqueiro, ele descobre que seu alvo é a versão mais velha de si mesmo (Bruce Willis), trazida em viagem no tempo por ter se tornado uma séria ameaça à máfia no futuro.”

“O quê? Meus dois amores em um filme? Eu tenho que ver!”. Depois de descobrir que o cara estranho do trailer era Joseph Gordon-Levitt com efeitos especiais que deixaram o moço mais parecido com Bruce Willis, o filme se tornou mu objeto de desejo, mas porque sempre estragam minha felicidade? Não posso dizer que odiei o filme, mas quando comprei um Minority Report e me entregaram X-Men eu fiquei triste. Não tenho como negar que Joseph me fez ficar embasbacada com os mesmos trejeitos de Bruce Willis, e mesmo Willis estava diferente, a atuação dos dois pra mim foi perfeita. Fotografia demais, roteiro estava bom até uma certa parte, mas aí mudaram o rumo das coisas e tudo mudou. Mas valeu a pena ver.

Procurando Nemo 3D – [rating:5/5] “O passado reserva tristes memórias para Marlin nos recifes de coral, onde perdeu sua esposa e toda a ninhada. Agora, ele cria seu único filho Nemo com todo o cuidado do mundo, mas o pequeno e simpático peixe-palhaço acaba exagerando durante uma simples discussão e acaba sendo capturado por um mergulhador. Agora, o pai super protetor precisa entrar em ação e parte numa busca incansável pelo mar aberto, na esperança de encontrar seu amado filhote. No meio do caminho, ele acaba conhecendo Dory e, juntos, a dupla vai viver uma incrível aventura. Enquanto isso, Nemo também vive uma intensa experiência ao lado de seus novos amigos habitantes de um aquário, pois eles precisam ajudá-lo a escapar do destino que lhe foi reservado: ir parar nas mãos da terrível Darla, sobrinha do dentista que o capturou.”

Depois de 9 anos (sim, vale se sentir velho), sai nos cinemas esta animação linda, cheia de emoção e sentimentos em 3D. Como uma fã incondicional de Disney eu fiz de tudo pra conseguir ver esta cópia do peixinho Nemo e não é que foi bom? A melhor cena pra mim foi a da Baleia! (#Nissimourfali) Eu tenho amor por baleias e na terceira dimensão eu fiquei sem ter o que falar. Foi demais! Então se você está se perguntando se vale a pena pelo 3D, eu achei lindo ver a tela do cinema como um lindo aquário.

Sinopses do Adoro Cinema.

%d blogueiros gostam disto: