Resenhas

Vício em cinema, gosto por doramas, paixão por animes e aquela quedinha pelo teatro.

Meu Planner 2018

Vem conhecer um planner baratinho!

capa planner 2018

Procurando o Planner

Ano passado fiz um post completinho aqui no blog tentando descomplicar toda essa história de planners e bullet journals, falando sobre como eu fiz o meu com materiais que eu tinha em casa mesmo, sem gastar muito. Pra 2018 eu queria comprar um porque fiquei com preguiça de fazer o meu, mas não queria gastar muito.

Eu sabia que não queria uma agenda e sim um planner por ter uma configuração mais livre pra escrever e anotar outras coisas. Como hoje em dia essa cultura está mais forte por aqui e eu já tinha visto alguns em lojas, eu saí caçando um.

Procurei alguns na viagem que fiz ano passado, mas nada parecia me empolgar, ou se empolgava era muito caro, até chegar aqui e ver um da Imaginarium, lindo, com capa maravilhosa, mas que eu achei com preço salgadinho pelo tamanho. Aí andando na Americanas encontrei um bem básico, mas que tinha tudo que eu precisava. Como ainda achei que deveria procurar mais, não comprei, mas minha mãe pegou escondido e me deu de presente. Então este é meu planner de 2018!

Sobre o Planner

Ele custou R$29,90, tem uma capa dourada linda, mas eu tive que customizar com adesivos, se não ele não seria tão meu. Pra isso escolhi os que eu tinha que eram de plástico da Pr1ps e da Fernanda Segolin, pra durare mais, e coloquei meu último de unicórnio. Pronto, o planner é meu!

calendario

dias da semana

aniversarios

Tour pelo Planner

Achei ótimo o espaço que ele deixa para os dias, que vêm separados semanalmente. Ele vem com os sete dias de um lado, com um bom espaço pra fazer os bullets, e uma parte para mais anotações do outro, onde eu coloco pequenas metas pra semana, como “ler 50 páginas de um livro” ou “não matar nenhum dia de treino” por exemplo, e também anotar as melhores coisas da semana. Pode parecer bobo, mas olhar na sexta-feira e ver que sua semana teve coisas boas, mesmo que pequenas, traz um ânimo a mais.

Ele vem com mais espaço para anotações no final, onde coloco os filmes, livros, doramas, quadrinhos e séries que eu vi e que quero ver. Ajuda muito pra fazer posts do ano, listas de melhores, coisas assim. Também escrevo meus gastos mensais pra saber onde gastei meu dinheiro em comida. Sim, eu sou muito analógica.

Filmes e livros

contas

E o queridinho de quem tem planner, os tão amados quadradinhos! Eu adoro habit trackers – que são nada mais que quadradinhos que você pinta por alguma tarefa realizada – e gosto de fazer com meu hábito de desenhar para saber se estou fazendo com frequência ou não. Ajuda um bocado ter isso visualmente!

quadriculado

Este modelo vem com um pequeno planejador antes de tudo, que eu não vi muita utilidade, mas que achei uma logo! Estou marcando meu humor do dia, o clima – chuva? sol? – e o que eu estava com vontade de comer. Está legal perceber como tenho mais dias feliz e calma que dias ruins. Visualmente falando, a gente dá mais valor nas pequenas coisas =D

mini-planner

A única alteração física que fiz nele foi adicionar uma bolsa na contra capa, logo no final, pra poder deixar meus adesivos, que uso ao longo do ano pra customizar o planner, já que ele é bem básico, mas é bom que assim a gente dá a cara que quer pra ele, né?

bolsa final

E ai? o que acharam? Já estão com o de vocês? Ok, janeirão tá acabando, mas quem disse que tem hora certa pra começar?

Papelarias Por Ai | Paris

Papelarias em Paris

Eu sou muito a louca da papelaria e isso é uma coisa que quem me segue por aqui já pode estar cansado de saber, então por esta razão tive que vir no blog e contar como foram minhas experiências “papelísticas” do outro lado do oceano, e se vocês também gostam tanto quanto eu, também vão adorar!

Fui para esta viagem pensando em comprar alguns materiais que aqui no Brasil são mais caros, difíceis de encontrar ou então nem têm por aqui. Reservei um fundo pra isso e chegando lá a ideia era pesquisar para encontrar o melhor preço, fazendo assim meus eurinhos renderem mais.

Um merci beaoucoup – obrigada – gigantesco para Marie Margo, uma ilustradora que sigo no Instagram que me indicou as lojas e salvou minha vida, e dinheiro.

Rougier&Plé - Papelaria em Paris

A primeira que fui foi a Rougier&Plé, uma rede enorme de papelarias espalhadas por toda França que nasceu em 1854. Ao entrar é como se uma energia tomasse conta de mim, um Da Vinci, um Michelangelo e a vontade de levar uma coisa de cada de lá me transbordou. Materiais de pintura, scrapbooking, artigos de papelaria no geral e muita coisa linda pra ficar doido mesmo.

Prós e contras: Esta rede compensa pra quem procura coisas para planners e scrapbook. Tem muito carimbo, adesivo, decalque, pedras, colantes, tudo que você pensar e mais um pouco com preços bem bacanas. Além disso tem calendários lindos! Mas se você procura tintas e pincéis mais específicos pra aquarela ou mais profissionais de pintura, o que eu estava procurando, não compensa.

Rougier&Plé - Papelaria em ParisImagem

Rougier&Plé - Papelaria em ParisImagem

Rougier&Plé

Onde fui? 108 Boulevard Saint-Germain, 75006
Estação mais próxima: Odéon
Site da rede: http://www.rougier-ple.fr/

Sennelier - Papelaria em Paris

A Sennelier é famosa por seus materiais de fabricação própria que existem desde 1887. A loja fica pertinho de Notre Dame e é bem pequenininha, mas super charmosa. Só descobri o segundo andar dela desta vez.

Prós e contras: Só encontrei materiais de caligrafia japonesa – pincéis ENORMES e caríssimos – nesta loja. Além, disso foi a única que também vendia os pincéis da marca Escoda, que eram os que eu estava procurando. Papéis e tintas da própria marca são mais caros nesta loja – o que é uma pena, mas a localização e a loja valem o passeio.

Sennelier - Papelaria em Paris

Sennelier - Papelaria em ParisImagem

Sennelier

Onde fui? 3 Quai Voltaire, 75007
Estação mais próxima: Tuileries
Site da loja/marca: http://www.sennelier.fr

Passage Clouté - Papelaria em Paris

A última e mais distante de todas, mas que valeu cada centavo de euro, foi a Passage Clouté, que existe desde 1995. Demorei pra chegar de metrô com o irmão por lá, mas foi onde encontrei os melhores preços de tintas, pincéis, sketchbooks e canetas. Vou fazer um post do que eu comprei por lá logo logo, mas já aviso que não tem pra eles. A loja é gigantesta e com uma variedade de coisas que vai deixar qualquer um doido.

Prós e contras:Fica mais longe, dependendo de onde você está e é difícil ser atendido em inglês, sorte que meu irmão é bom no francês, pois queria coisas muito específicas e as moças não entendiam, mas compensou e acabei comprando todo o resto da lista que eu levei por lá, pois umas promoções estavam ótimas!

Passage Clouté - Papelaria em ParisImagem

Passage Clouté - Papelaria em Paris

Passage Clouté

Onde fui? 7 Rue des Boulets, 75011
Estação mais próxima: Nation
Site da loja: https://passagecloute.com/

No geral compensaram muito as compras que fiz por lá, mas o que reparei é que marcas americanas e inglesas são mais difíceis, quase impossíveis de serem encontradas nas lojas, como Prismacolor (lápis de cor) e Daniel Smith (tintas) por exemplo. Mas e aí? Curtiu o tour e as dicas de papelaria? Que tal fazer uns aqui pelo Brasil também?

HQ: O Bestiário Particular de Parzifal | Hiro Kawahara

A delicada e bela Parzifal

Capa do O Bestiário Particular de Parzifal, preta com as letras pequenas escritas em azul no topo e uma ganhada de animal em branco no meio

O Projeto

Em junho do ano passado o querido do Hiro Kawahara, ilustrador que sou mega fã, lançou mais um projeto no Catarse, desta vez com jeitinho delicado, bem diferente de Yowyia e Maravilhoso, quadrinhos anteriores dele que já havia comentado por aqui.

Como uma boa seguidora, fã e padawan que sou, logo pedi meu exemplar que chegou por aqui esta semana e já foi devoradíssimo.

Cena de O Bestiário Particular de Parzifal

A História de Parzifal

Anos atrás, uma gestante consultou uma cartomante, que lhe disse que sua filha teria uma vida muito difícil e sofrida. Para fugir deste destino, a mãe leva a criança para viver em uma floresta, acreditando que ali ela estaria segura das dificuldades que a vida lhe reservava. Sem pai e com uma mãe imatura que vivia fora da realidade, Parzifal cresceu sem referências.

Para suprir suas carências, criou muitos amigos imaginários que da melhor maneira possível, eles educaram e a protegeram até a vida adulta, um período muito maior do que lhes era permitido. Na mente de Parzifal, eles tornaram-se criaturas reais, com qualidades, problemas e inseguranças típicas dos humanos.

Um dia, Parzifal sai da floresta para dar à luz na cidade e precisa deixar seus amigos imaginários. A partir daí, sua vida começa a desandar ladeira abaixo. Como nunca aprendeu a lidar com problemas, Parzifal simplesmente fingia que eles não existiam, o que gerava consequências ainda piores.

kit O Bestiário Particular de ParzifalKit da HQ que veio com cards dos personagens, sketchbook fofinho e bottom.

Sobre o Quadrinho

Eu sabia que esta história do Hiro seria mais delicada, mas não sabia que no final eu ia ter adorado tanto. Ele conseguiu explicar bem algumas coisas sem muitas páginas, apenas em falas e fez as passagens de tempo serem bem dinâmicas, assim o quadrinho ficou bem movimentado e eu queria correr logo pra saber o fim da história de Parzifal.

A história é bem triste, porém coloca em chave a ideia que a própria Dory fala em “Procurando Nemo”: “Se você não deixar nada acontecer com ele, então nada vai acontecer com ele.” Parzifal sofre no mundo que ela não conhecia por super proteção da sua mãe e com isso a ideia de protegê-la vai por água a baixo.

Os desenhos estavam demais, claro, eu fiquei apaixonada pelos amigos imaginários que estavam tão bacanas e com um jeito que o Hiro sabe fazer muito bem e é tão característico dele.

Senti apenas falta de uma explicação para Parzifal aparecer grávida, podia ter rolado uma breve explicação de que ela se apaixonou e foi largada, algo assim, pois parece que ela concebeu a criança de nada, tipo um milagre.

Se você estiver procurando uma HQ delicinha de ler, indico muito mais esta obra do Hiro. Ou você já andou lendo?

Leitura: A Grande Magia | Elizabeth Gilbert

A Grande Magia – Você tem medo de quê?

A Grande Magia
Imagem

Sinopse

“Ao compartilhar histórias da própria vida, de amigos e das pessoas que sempre a inspiraram, Elizabeth Gilbert reflete sobre o que significa vida criativa. Segundo ela, ser criativo não é apenas se dedicar profissional ou exclusivamente às artes: uma vida criativa é aquela motivada pela curiosidade. Uma vida sem medo, um ato de coragem.
A partir de uma perspectiva única, “Grande Magia” nos mostra como abraçar essa curiosidade e nos entregar àquilo que mais amamos. Escrever um livro, encontrar novas formas de lidar com as partes mais difíceis do trabalho, embarcar de vez em um sonho sempre adiado ou simplesmente acrescentar paixão à vida cotidiana. Com profunda empatia e generosidade, Elizabeth Gilbert oferece poderosos insights sobre a misteriosa natureza da inspiração.”

O que achei?

Primeiro eu quero agradecer todas as pessoas que me indicaram este livro. Foram várias. Ele é bem auto ajuda mesmo, mas focado em criatividade e é como se todas as carapuças servissem em mim. Acho que se eu disser que este livro deveria ser meu livro de cabeceira seria exagero, pois eu sei que raramente irei lê-lo novamente, mas caiu como uma luva para o momento que estou vivendo.

Elizabeth conta nesta obra como ela faz para manter a sanidade no meio do trabalho criativo, e ainda traz causos e histórias de pessoas que passaram pela vida dela. É como se este livro fosse uma brisa fresca no meu rosto enquanto eu lia, como se alguém entendesse realmente o que sinto e me desse vários tapas no rosto me mandando acordar.

Se por acaso você vive ou pretende viver de sua criatividade, este livro pode ser sua salvação ou sua ruína, mas prefiro entender ele como uma mapa pra te guiar, um psicólogo pra te ouvir e uma mão pra te acalentar. Muitas coisas vieram na minha cabeça enquanto eu lia, muitas coisas foram decididas e eu espero que quem leia sinta a mesma coisa que eu.

Citações

“Precisamos ter a obstinação e aceitar nossa felicidade em meio às cruéis provações deste mundo.”

“Talvez consiga se sustentar com suas atividades, talvez não, mas pode reconhecer que não é isso que importa de fato. E, quando chegar ao final de seus dias, poderá agradecer à criatividade por tê-lo abençoado com uma existência encantada, interessante e apaixonada.”

“Por que não?”

“Crie aquilo que faz seu coração bater mais forte. O resto virá por si só.”

“Pare de reclamar. O mundo não tem culpa de você ter decidido ser artista.”