drama

Assistir: Breaking Bad, BIT**!

Breaking Bad, uma série fu***ng boa

Breaking Bad

Sinopse

“A história de Breaking Bad se passa em Albuquerque, Novo México, e gira em torno de Walter White (Bryan Cranston), um professor pouco apreciado de química do ensino secundário/médio. Ele tem um filho adolescente que sofre de paralisia cerebral (RJ Mitte) e uma esposa, Skyler (Anna Gunn). Quando White é diagnosticado com câncer no pulmão, ele sofre um colapso e abraça uma vida de crimes, produzindo e vendendo metanfetaminas com o seu ex-aluno Jesse Pinkman (Aaron Paul) com o objetivo de assegurar o futuro financeiro de sua família em caso da sua morte.”

O que achei?

Depois de começar a ver a série e desistir, eu tomei coragem, influenciei o namorado e começamos a acompanhar. O buzz estava alto, a última temporada estava chegando e o Netflix já tinha quase tudo. Foi amor. Depois de 4 episódios Heisenberg tocou nossos corações e o vício estava implantado. Em poucas semanas terminamos as 7 temporadas, assistimos a primeira parte da oitava e terminamos com a série um pouco depois dela dizer tchau pros fãs pela TV. O que dizer de uma das séries mais geniais já criadas? Não, não é exagero. Eu acompanhei muitas séries nessa minha curta existência, mas a única que conseguiu ficar melhor a cada temporada e terminar cada episódio me fazendo querer ver o próximo e o próximo… foi Breaking Bad.

Breaking Bad

Os personagens são humanos, erram, são corrompidos… nenhum personagem é perfeito, assim como todos nós. Acompanhamos o drama e a transformação de Walter em um cara mais egocêntrico e individualista, tanto que no fim de tudo você vai xingar ele a cada atitude burra que ele tiver. Apesar de tudo isso, você continua torcendo por ele. A série ainda conta com vários detalhes pequenos e que fazem a diferença, como a teoria das cores aplicada aos personagens e mais alguns que descobri depois .

Breaking Bad

Todo mundo que conheço e assistiu as aventuras de Walter Branco ficou maluco e “Say My Name” virou frase comum em algumas rodinhas de conversa. Se você não assistiu, dê uma chance, a primeira temporada tem poucos episódios e garanto que vai te prender, se você sobreviver as cenas sem diálogo de um café da manhã na família White tudo passa e te garanto que só vai ficar melhor. A série é mais dramática do que violenta, apesar de conter cenas bem nojentas e fortes, mas é só você fechar os olhos nelas e tudo passa. E você? Assistiu? Pirou?

Sinopse da Wikipedia

Assisti: As Vantagens de Ser Invisível (2012)

  [rating:5/5] “Charlie (Logan Lerman) é um jovem que tem dificuldades para interagir em sua nova escola. Com os nervos à flor da pele, ele se sente deslocado no ambiente. Seu professor de literatura, no entanto, acredita nele e o vê como um gênio. Mas Charlie continua a pensar pouco de si… até o dia em que dois amigos, Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson), passam a andar com ele.”

Assistir esse filme me fez sentir com 15 anos novamente, principalmente quando começou a tocar “Come on Eileen”. Lembrei na hora o meu filme predileto de quando era adolescente, aquele com Heath Ledger e Joseph Gordon-Levitt, o “10 Coisas que Odeio em Você”, porém ao contrário desses filmes que eu costumava ver, “Vantagens” tem um tom mais maduro, com reflexões mais complexas da vida dos adolescentes e de uma maneira que não julga o certo nem o errado. Cada um tem suas experiências, seus problemas, suas paranóias, suas opções e é por isso que achei o filme tão rico.

Patrick me lembrou, e muito, o personagem Mercúcio do filme Romeu + Julieta, aquele dirigido por Baz Luhrmann, principalmente por conta de toda a performance de “The Rocky Horror Picture Show” (outro que eu tenho que ver), e o que é a atuação de Ezra Miller! Esse menino tem futuro! Emma Watson, pela primeira vez me fez esquecer Hermione (e me fez querer cortar muito o cabelo) e Charlie… é fofura e amor.

Assistam e sintam-se com 15 anos de novo, pra quem tem seus 25 e tantos. E pra você que tem menos, aprenda o que é um filme adolescente decente, divertido e cheio de lições.

E pra não esquecer, trilha sonora IMPECÁVEL!

Resenha do Adoro Cinema

Os Miseráveis (2013)


[rating:5/5]“Adaptação de musical da Broadway, que por sua vez foi inspirado em clássica obra do escritor Victor Hugo. A história se passa em plena Revolução Francesa do século XIX. Jean Valjean (Hugh Jackman) rouba um pão para alimentar a irmã mais nova e acaba sendo preso por isso. Solto tempos depois, ele tentará recomeçar sua vida e se redimir. Ao mesmo tempo em que tenta fugir da perseguição do inspetor Javert (Russell Crowe).”
(mais…)

%d blogueiros gostam disto: