Assistir: Sakura Card Captors: Clear Card-hen (2018)

Sakura Card Captors, 18 anos depois.

Sakura Card Captors

Leia também sobre: Coisas que Aprendi com Sailor Moon.

Sinopse de Sakura Card Captors

Continuação da série de animes Sakura Card Captors, os novos episódios se passam quando Sakura entra no ensino médio no Japão. Amigos se mudam para outras escolas, novos chegam para se unir a todos que rodeiam Sakura e Syaoran retorna para Tomoeda. Novas coisas misteriosas s voltam a acontecer na cidade, mas o que será agora? As cartas já não estavam no devido lugar?

Com uma pitada de Lewis Carroll estes novos 22 capítulos te levam a seguir Sakura em novas aventuras.

Syaoran e Sakura

O que achei?

Poder rever Sakura é sempre um prazer, ainda mais com novas histórias depois de tanto tempo. Nesta nova série podemos ver como todos os personagens estão evoluindo – e crescendo – sempre com a doçura e a bondade de Sakura em foco. A nova história intriga e trás tudo que gostamos da série inicial: roupas lindas feitas por Tomoyo, Kero comilão, mistério, muitas amizades e a pitadinha de romance.

Os novos personagens Akiho Shinomoto (lembra Kinomoto?) e Yuna, são bem construídos, assim como Momo, porém senti que não tivemos o suficiente de Yuna e Momo e é aí que o anime pode decepcionar. Com uma junção legal de “Sakura” com toques de “Alice no País das Maravilhas” (por sinal, perfeita a comparação!) temos um final que pode decepcionar por ser tão perdido. Muitos fãs tem reclamado – estou no meio – esperando um anúncio de outra temporada para acalmar meu coração. Ah… orientais e seus finais cheios de reflexão e filosofias que deixam a gente sempre meio perdido e sem saber o que fazer.

Apesar de toda esta polêmica com o final, a temporada faz a gente curtir cada episódio, torcer muito pela personagem, dar boas risadas e vale muito a pena de ser vista.

Tomoyo

Edimburgo e Harry Potter

Porque todo fã de Harry Potter deveria conhecer Edimburgo.

Placa Victoria Street - Edimburgo e Harry Potter

Todo bom potterhead (que é como os fãs de Harry Potter se denominam) sabe que a autora do nosso amado livro, Joanne Kathleen Rowling, mora em Edimburgo. Ela vive lá desde 1993 e se inspirou em várias características da cidade para criar o mundo do bruxinho Harry, então é claro que eu quis andar o máximo pelas ruas e lugares da cidade para descobrir cada detalhe que faz de Edimburgo e Harry Potter algo único.

Alguns lugares são tão “a cara dos livros” que dá vontade de morar pra sempre por lá, e é sobre eles que eu vou falar hoje.

Leia mais sobre Edimburgo, a capital da Escócia.

George Heriot School - Edimburgo
George Heriot School ao fundo.

Hogwarts

A Escola Interna George Heriot serviu de ideia para Jo – desculpa, sou íntima – escrever sobre Hogwarts. Não é uma atração turística da cidade, apesar da construção ser bem bonita, mas foi a escola que inspirou J.K. a escolher um sistema de ensino no modelo de internato e dividir as pessoas em casas com cores distintas. Poisé, existe algo assim na terra dos trouxas.

Castelo de Edimburgo - Vista do Arthur's Seat
Castelo de Edimburgo – Vista do Arthur’s Seat

Muitos lugares dizem que Hogwarts também foi feita nos filmes com inspiração do Castelo de Edimburgo e dá pra você entender muito! Apesar de o Castelo de Edimburgo não ter torres altas e pontiagudas como o do filme, acredito que a parte de ser todo construído em cima de um rochedo ter tudo a ver com isso.
Onde fica? 23 Lauriston Pl, Edinburgh

O túmulo de Tom Riddle

Um lugar que eu não fui – sou medrosa – foi o Cemitério Greyfriars. Lá você encontra o túmulo do verdadeiro Tom Riddle e outros nomes famosos que Jo tirou de lá, como McGonagall, por exemplo. Muitos passeios, como o Potter Trail levam o pessoal pra conhecer as lápides com nomes conhecidos dos livros.
Onde Fica?26A Candlemaker Row

Tom Riddel - Tumba
Túmulo de Tom no Greyfriars.

Beco Diagonal

Se você quer se sentir em lojinhas fofas e diferentes, é só andar pela Victoria Street. Lojas pequenininhas, algumas com dois andares, e bem diferentes, que dizem ter sido a inspiração de JK para criar o Beco Diagonal. Até existe na rua uma loja cheia de coisas diferentes voltadas para o público fã de Harry Potter, onde você pode comprar varinhas, ou até mesmo tirar uma foto como um estudante de Hogwarts.
Onde fica? Victoria Street

Victoria Street - Edimburgo
Victoria Street

Loja de Harry Potter na Victoria Street
Loja de Harry Potter na Victoria Street.

Foto na loja de Edimburgo com roupas de Harry Potter
Dentro da loja dá pra se fantasiar.

Passagens secretas

Logo que chegamos em Edimburgo e fui apresentada às passagens estreitas e diferentes que são chamadas de closes eu me apaixonei. Você está andando em uma rua larga e entra em uma passagem pequena e apertada que te leva por escadas até a rua de baixo. Foi algo que me levou muito para o mundo de Harry Potter. Alguns closes são mais famosos como o Advocates Close e o Anchor Close.

Além disso existem vários túneis e passagens secretas por Edimburgo, muitas apresentam atrações como tours fantasmas, como é o caso do The Real Mary King’s Close. Será que saíram daí as inspirações para Câmara Secreta e os corredores secretos de Hogwarts? Já pensou passar de noite por alí?
Onde ficam? Você encontra closes por toda Old Town.

Close em Edimburgo
Close que passa por baixo de alguns apartamentos.

Close em Edimburgo
Close com lojas.

The Elephant House

Já falei deste restaurante por aqui, mas como o post é especial pottermaníaco, ele voltou! O restaurante onde Jo escrevia capítulos de Harry Potter é parada obrigatória pra comer um prato típico escocês, mas ao contrário do que se diz, não foi exatamente aqui que HP surgiu, e sim no Spoon (6A Nicolson St).
Onde fica? 21 George IV Bridge

O quarto de JK

Um dos pontos mais marcantes de quando se anda pelas ruas de em Edimburgo é o Balmoral Hotel, que tem uma torre bem alta com seu relógio todo imponente bem na Princes Street. Lá foi onde J.K. Rowling escolheu para terminar de escrever os últimos capítulos de “Relíquias da Morte”, e você pode ficar no mesmo quarto que ela por £900 por noite.
Onde fica? 1 Princes St

Hotel Balmore de noite
Balmore Hotel e Castelo de Edimburgo vistos do Calton Hill.

Hotel Balmore de dia
Hotel Balmore visto do Scott Monument.

Surpresas

Além de todos os locais citados, ainda adiciono aqui as surpresas que Edimburgo pode trazer pra você, como ver corujas maravilhosas e lindas por um passeio ou topar com pessoas vestidas de personagens de filmes medievais. Edimburgo com certeza tem peculiaridades que contarei em breve por aqui, mas pra mim é uma cidade mágica.

Não aprendi dizer adeus

Adeus, tchau, bye, au revoir…

Pessoa deitada na cama
Foto: Gregory Pappas

Quando era pequena e minha mãe dizia que os filhos dela eram do mundo, que um dia eles iriam sair daquela cidade pequena do Sul de Minas Gerais, eu achava interessante. No partir via possibilidades, descobertas, aventuras e novidades. Quem não gostaria de uma vida com tantas novas descobertas? Sei de pessoas que dispensam estas coisas, mas eu disse como minha mãe falava, não? Ela criou a gente passarinho solto, e quem nasce assim dificilmente sonha com gaiola.

O tempo passou e conseguimos trilhar nossos caminhos para fora daquela cidade que abraçou toda nossa infância. Ali deixamos nossos joelhos ralados, as brigas de crianças, bolas no telhado, as escapadas para andar de bicicleta na rua, a canja da vovó quando ficávamos doentes, as tardes estudando e o melhor arroz e feijão de vovó do mundo. Escolhemos tudo que conseguíamos levar nas malas e partimos para descobrir o tal do mundo.

Durante anos os feriados foram feitos para reencontros: de estômagos com comidas gostosas, de histórias de cantos diferentes e de braços com abraços. Voltávamos sempre de malas cheias de comida e abastecidos com o melhor carinho e amor de família que poderíamos ter.

(Você leitor pode estar meio confuso, mas conto tudo no plural, pois assim como eu, meu irmão também se jogou nesta vida maluca de estudar fora. Com um ano de diferença fizemos nossas “matulinhas” e deixamos o aconchego do lar, dois passarinhos voando alto.)

A faculdade passa, as aulas terminam, a vida de adulto te chama. O nervosismo, o primeiro emprego, as primeiras responsabilidades como alguém que trabalha e contribui para a riqueza do país. De repente, percebemos que estamos há onze anos longe da casa dos nossos pais. Como foi que tantos anos passaram assim, num estalar de dedos?

As férias de julho deixaram de ser algo importante, os boletos chegam, mas eu posso sair e tomar meu sorvete preferido no dia que eu quiser. Conheci outros continentes e pude ver meu irmão voar mais longe ainda, mas apesar de tudo isso, de todo este tempo fora, eu ainda não aprendi a dizer adeus.

A cada reencontro e partida, um nó pára na garganta com aquela sensação que tudo correu demais. A saudade ainda está ali. Percebo que quando a gente ama tanto as pessoas, não importa o tempo que fiquemos, sempre temos a sensação de que foi rápido demais. Que poderíamos ter ficado mais cinco minutos, que esquecemos de contar uma história, jogar mais uma bola e abraçar um pouco mais.

Assistir: Descendants of the Sun (2016)

Os ossos do ofício em Descendants of the Sun

Dorama coreano de 2016, Descendants of the Sun fala sobre profissões diferentes que buscam um fim parecido. Venha saber mais sobre esta história que pode ser encontrada no Netflix.

Leia também sobre o dorama Goblin.

Descendants of the Sun - Yoo Si-Jin e Kang Mo-yeon

Sobre Descendants of the Sun

Yoo Si-jin,capitão das forças especiais da Coreia, pega um ladrão de motocicleta juntamente com seu amigo Seo Dae-young. O ladrão é ferido durante a captura e é enviado para o hospital. Dae-young percebe que seu celular foi roubado pelo ladrão e vai para o hospital para recuperá-lo. Na sala de emergência, Si-jin encontra Kang Mo-yeon pela primeira vez e se apaixona por ela imediatamente. Mo-yeon erroneamente supõe que Si-jin faz parte do grupo criminoso do ladrão. Ele lhe revela que é um soldado com a ajuda de uma médica do exército Yoon Myung-joo.

Si-jin e Mo-yeon começam a namorar, mas devido a seus empregos, o namoro não vai bem. Si-jin recebe ordens para levar os seus soldados em uma missão de paz em Urk. Enquanto isso, Mo-yeon fica chateada por não conseguir se tornar uma professora devido ao conhecimento privilegiado de uma colega. Quando Si-jin e Mo-yeon se encontram novamente, eles falam sobre seus pontos de vista sobre a vida e percebem como eles são diferentes. Si-jin, como um soldado, mata para proteger vidas e Mo-yeon, como médica, tenta salvar todas as vidas. Eles se despedem.

Oito meses mais tarde, Mo-yeon rejeita as investidas do presidente do hospital, Han Suk-won e, como resultado, é nomeada para liderar uma equipe médica em Urk. Lá, Si-jin e Mo-yeon se encontram novamente.

Descendants of the Sun - Yoo Si-Jin e Kang Mo-yeon

O que achei?

Depois de indicarem tanto resolvi dar uma chance pra este dorama, mas foi de longe um dos mais arrastados que já assisti. Comecei ano passado e só consegui terminar agora. SIM! PASMEM. Apesar de ter achado o casal Yoo Si-Jin e Kang Mo-yeon muito fofo – não a toa os dois se casaram na vida real – eu não consegui me interessar muito pela história. Muitos probleminhas chatos e algumas coisas que me incomodaram, como personagens que vem e vão e que no fim não precisariam nem existir na história.

Confesso que algumas passagens me surpreenderam, não darei spoilers aqui, mas mesmo assim eu não consegui ter aquela vontade imensa de devorar episódios.É uma história cheia de coisas bem reais e acontecimentos trágicos que fazem a gente olhar algumas coisas com outros olhos, mas não me pegou mesmo e eu só terminei por honra. Não sei mesmo o que o pessoal que me indicou viu na história, ou se foram apenas os soldados correndo sem camisa. Começo a achar que meu negócio são doramas de fantasia mesmo.

Descendants of the Sun - Yoon Myung-joo e Seo Dae-youngYoon Myung-joo e Seo Dae-young

Descendants of the Sun